Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe e as latinices saloias

rabiscado pela Gaffe, em 27.07.09

Não gosto de futebol, mas em contrapartida adoro futebolistas. É agradável ter por perto um rapaz musculado e vigoroso sem necessidade nenhuma de estar atenta ao que ele diz, porque sabemos de antemão que, salvo raríssimas excepções, não dirá nada que valha a pena ouvir.
Mas não posso deixar de lamentar a imprensa portuguesa que vai transformando o Cristiano Ronaldo numa actualização do Zezé Camarinha.
A continuar assim, não haverá Vitória que o salve.

Em realção a este problema, francamente não vejo gravidade. É tudo uma questão de bolas.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Gaffe e as traições

rabiscado pela Gaffe, em 09.07.09
Trair é uma maçada. Sobretudo quando o homem que nos faz entrar por maus caminhos, diria a minha santa avó, é casado com uma amiga nossa. Acabamos, as duas colaboradoras, por criar atritos com o sacana, porque na nossa troca de impressões, beberricando um chá de tília ou de cidreira, descobrimos ambas que nunca o imbecil nos comprou sequer um par de brilhantes minúsculos, por desconhecer que também vendíamos jóias!

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:

A Gaffe é uma doidona

rabiscado pela Gaffe, em 07.07.09
Diz-me o meu muito querido amigo que sempre fui uma doidona.
Admito que não me passa pela cabeça ser de outra forma. Divirto-me muito mais e tenho sempre que contar às minhas amigas nos serões mais frescos, quando os marinheiros escasseiam e o cais se resume a um cheiro a marisco.
Assumo que sou uma perdulária, uma tonta, sempre disposta a cair nos braços de um homem que sabe sussurrar a cantiga do bandido ao meu ouvido tão sensível e tão próximo do botão que desencadeia o tsunami do meu corpinho frágil. Adoro que me cantem a canção do bandido, quase tanto como me atrai fazer com que o cantor pense que com ela me leva.
Quando a canção é entoada por um marinheiro, quase que me afogo. Sou sereiazinha enganada e confusa que em vez de encantar com voz melodiosa, se deixa ondear nos braços daquele que seria a vítima.
…E são marinheiros que pedem que volte!

Como resistir se os imagino nus, suados, barbudos, com braços peludos, corpos retesados e cheiro a madeira molhada dos barcos, à procura do cais onde, vaporosa e ingénua, os espero de baby-doll vestido e cheirinho a lavanda preso nos ligueiros de renda Dior?!
Ah! Não quero saber dos trabalhos complicados que me esperam!
Estou aqui, meninos! Venham todos nus, se fazem favor e procurem manter no ar o vosso…ânimo, que me faz tão bem e me leva na onda da maré mais quente.

.PS - Podem ficar com o "quiquinho" branco na cabeça...

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)





  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD