Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe amedrontada

rabiscado pela Gaffe, em 06.10.14

Às vezes acontece-me ter medo.

Quando descubro que devagar os outros são o inferno e eu existencialista o reconheço.

Às vezes há lamúrias, há lamentos, a invenção da noite nas veredas, o desolado espaço a que regresso todas as vezes que no chão que piso encontro já desfeitas as máscaras usadas para invadir caminhos.

 

Às vezes eu ser nula é ter abrigo.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:

A Gaffe de Sara Matos

rabiscado pela Gaffe, em 06.10.14

É sempre útil quando a publicidade nos prova que por muito activo que esteja o Photoshop o produto que promove é o mais miserável dos enganos. Ficamos com a memória de sobreaviso e transformamo-nos em Houdini quando nos surge na frente a ameaça publicitada.

O caso de Nutrisse Ulra Color da Garnier que Sara Matos tenta vender destruindo o cabelo é um caso exemplar.

A Gaffe acredita que a conselheira de imagem que apoia a jovem actriz tenha tantos amigos como credibilidade e que possivelmente se está a vingar desta desolação, mas mentir com esta falta de vergonha é tão chocante como o modo como se veste.

Sara Matos toda airosa mostra-nos um cabelo seco, sem brilho, colado, quase empastado, e a tentar imitar uma peruca repleta de laca. Baloiça-o e começamos a recear que magoe alguém batendo com as madeixas rígidas no crânio do incauto. A cor - castanho violino 4.26 – parece muito mais a da borra de vinho tinto carrascão e a flexibilidade é a ilustração do hirto e rijo como uma barra de ferro.

Fica-nos uma dúvida presa nesta espécie de peruca comprada numa loja dos chineses ainda a cheirar a plástico e a petróleo: Sara Matos com aquele ar tão feliz, ou é naturalmente loira ou então é uma actriz excelente!

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor




  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD