Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe a olhar

rabiscado pela Gaffe, em 12.01.15

O Amor é igual em todo o lado e em todo o lado se pode ser pateticamente apaixonado.
Ficar parada e sozinha, onde tudo se torna mais tristonho é uma como flutuar numa esplanada de Inverno. Ficamos com os olhos presos aos movimentos mais ínfimos que fazem ondular a superfície branda onde pousamos.

O casal, o único sentado à minha frente, está fluvialmente apaixonado. Molha-nos com a água que lhes vidra os olhos.
Se usarmos todos os insuspeitos trunfos, todos os mais escabrosos estratagemas, todas as mais vis e malignas insinuações, todas as mais planeadas promessas, das mais subtis às mais desavergonhadamente descaradas, não os afastaremos um do outro.
O rapaz tem colados os olhos no rosto da mulher que traz todos os planetas pendurados nas pestanas.
A rapariga, mais tímida, afasta brevemente o olhar do centro do Universo, no ponto exacto onde se vê reflectida, para logo a seguir procurar de novo os espelhos dos olhos do homem.


Será que o Amor de tanto se olhar, se transforma em Narciso?

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:





  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD