Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe na chuva

rabiscado pela Gaffe, em 04.03.15

Só as mulheres sabem a angústia que é escolher o que vão usar para jantar com um homem lindo de as matar que conheceram na véspera.  

Não querem ter de lhe arrancar com diluente os olhos do decote, mas também não podem parecer a irmã Lúcia. Há que encontrar o equilíbrio do trapezista e não esquecer que nunca existe rede.

Depois de mais de uma hora de hesitação, a Gaffe escolheu o vestido azul-escuro, com decote em barco, sem qualquer ornamento imbecil, cintado e de mangas compridas, Um clássico Jackie O. que pode perfeitamente ser apoiado pelo colar de pérolas rente ao pescoço que esta rapariga esperta pediu emprestado à avó. Um casaco vintage curto, de malha fina, o chamado casaquinho, ajuda a compor a imagem.

As pantufas foram espancadas e nos pés o compromisso entre a elegância e o conforto, não vá o agricultor pensar que tem na frente uma tesoura de poda.

A Gaffe decidiu não se socorrer da parafernália de tolices com que cuida do cabelo e deixou-o solto, provocando o incêndio de caracóis habitual.

 

Ele aprovou.

Uma mulher sabe quando acerta.

 

Para quebrar a finíssima camada de gelo, no início do jantar, a Gaffe decidiu levantar uma bigorna e esbardalhar a ténue superfície da conversa.

- Não entendo como consegue viver tão longe de tout Paris. – Lindo! Mais uma tirada destas e a Gaffe espeta o garfo nos olhos.

- Não estou assim tão isolado. Sei por exemplo que tout Paris não usa pérolas a não ser nas capitais.

A Gaffe sente que o alvo do garfo se alterou de súbito. Tem de telefonar à avó para confirmar se cometeu um deslize.

- Perto de si, todas as aldeias são capitais. – Nenhuma ruiva se deixa abater com facilidade e a polissemia da última palavra foi acentuada com um sorriso aberto.

 

Medidas as lâminas, o jantar foi agradabilíssimo. O homem fez com que a Gaffe se risse. Por muito que se pense o contrário, uma mulher bem-humorada é muito difícil de fazer rir. O humor com que vê o universo torna-a demasiado exigente no que diz respeito ao humor dos outros.

 

Saíram tarde.

Chuviscava. O cabelo da Gaffe odeia humidade. Os caracóis multiplicam-se e há um que invariavelmente lhe tomba para os olhos. O homem enrolou-o no dedo.

A Gaffe sentiu que o tempo devia parar e o tempo parou.

A Gaffe ainda está no meio da chuva presa por um caracol a um dedo de um homem.   

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor




  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD