Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe comovida

rabiscado pela Gaffe, em 28.04.15

A vida cria aguarelas magníficas. Esta galerista não é grande coisa. É a M.J. que as torna admiráveis em troca de nada.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Gaffe amanhecida

rabiscado pela Gaffe, em 28.04.15

12.jpg- Já é tarde. São já horas de me levantar. - Preocupa-se o rapagão. 

- São sempre horas de fazer qualquer coisa. - Respondo, pousando as mãos nas suas costas nuas.  
- Nunca são horas de dormir. O relógio cortou-as dos ponteiros. Agora, todas as horas são horas de ficar acordado só para te ver. - Responde ele, meigo, meigo, meigo!
- Não durmo quando tu estás por perto. - Continua.

 

Tão mentiroso!

O rapaz ressona toda a noite.

 

Tornou-se fácil contornar o seu roncar de animal pré-histórico. Uma cotovelada nos rins, um empurrão vigoroso e o moço emudece quase derrubado.

Tornou-se fácil evitar o vício que ele tinha de adormecer, custasse o que custasse, comigo pousada no seu ombro: babo-o propositadamente a fingir que é sono.

O meu calvário é a perna pesadona que encontro sempre em cima do meu corpo todas as manhãs. Por muito que suplique, não adianta. O gigante adormecido, boca aberta e barriguinha virada para o ar, atira toneladas sobre mim. Acordo com aquele mostrengo esparramado, pousado pesado, colando as minhas coxas ao colchão. A desmesurada perna, a penosa perna, a descomunal coluna de basalto, por muitas voltas que eu dê, vai sempre desabar em cima do meu jovem ruivo e frágil corpo de alabastro.

 

Observei cautelosa, não fosse deslocar parte de mim no já planeado arremessar da perna porta fora.

Que vejo eu?

Descubro que o rapagão não tem noção nenhuma de pudor e o que se me depara, não sendo nada que me faça entrar em choque, é a tentação à mão de semear.
Finalmente a solução servida, não de bandeja, que não se come o sono, mas de calças de pijama esbardalhadas.

Um piparote, uma traquina traulitadita breve, no desprevenido amanhecer masculino e ambas as pernas se erguem espavoridas no meio do espaventoso e desarvorado acordar do homem.

 

Não há rigorosamente nada como um acordar em grande.  

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:





  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD