Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe na mostra

rabiscado pela Gaffe, em 05.05.15

OW.jpgA Gaffe admite que não entende a rede social mais badalada que existe.

Causa-lhe imensa perplexidade o famigerado Like do Facebook.

A Gaffe fica confusa quando verifica a quantidade de gente a gostar da morte de Manoel de Oliveira. Compreende que o realizador ao longo do século tenha muito devagarinho criado inimigos, mas não acredita que exista alguém que aprecie o seu falecimento.

A Gaffe fica espantada quando verifica que há mais gente a gostar da tragédia do Nepal do que a quantidade de entulho que por lá ficou e que ama várias vezes o arrasar dos templos lindíssimos da mesma forma que atribui um like ao estado islâmico quando o vê a esbardalhar obras de arte.

A Gaffe não entende que a porção de gente que gosta do atropelamento dos peregrinos de Fátima seja maior do que o número dos que ainda vão a caminho.  

A Gaffe também não entende a multidão de like debaixo das orações que logo de manhã uma senhora vai santamente espalhando, a abençoar o dia e a exaltar o Santo Nome do Senhor, mas confessa que, não vá o diabo tecê-las, já apôs o seu favoritismo numa reza onde se suplicava a Santa Teresa de Ávila um anjo encorpado como aquele que a trespassou.

 

A gota de água que fez vazar o copo desta incompreensão foi a manada de like apensos à fotografia de William de Inglaterra e de Kate Middleton aquando da apresentação do seu mais recente rebento.

Gostam de quê?!

Dos incisivos de William que crescem à medida que a testa aumenta?

Do ar de sopeira arranjadinha da Princesa?  

A Gaffe recorda que, pelo andar do coche real, daqui a duzentos anos o casal fotografado será, por ancestral direito, soberano de Inglaterra e sublinha que até a plebeia Charlene de Mónaco, que teve gémeos, os pendurou na varanda com muito mais glamour, mesmo com aquele sorriso de quem está com diarreia e não quer que o povo saiba, e sem lhes dar colo como quem foi às compras e agarrou numa tronchuda.

 

A Gaffe reconhece que o único suspiro glamoroso da Casa Real Inglesa se esbardalhou contra um poste parisiense, mas usar um vestidinho caidinho, amarelinho e branco com florinhas muito limpinhas e um cabelo saído da cabeça de um part-time na Sephora, não é de todo adequado a uma rapariga que devia ter ao lado e de prevenção uma ama com umas mamocas descomunais para provar que ninguém toca nas suas a não ser o futuro rei e surgir de New Look Dior a ordenar que a cachopa recém-nascida se espapace no Rolls, porque é de pequenino que se torcem os brasões.

Deus dá nozes a quem não tem dentes e a Gaffe suspeita que é porque se diverte imenso a vê-los desdentados a trincar aquilo.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)





  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD