Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe avarenta

rabiscado pela Gaffe, em 05.07.15

Charles Edward Chambers.jpgAo contrário do que eventualmente seria de esperar, a Gaffe não é grande gastadora.

Vive frugalmente, com sóbrias, comedidas e franciscanas despesas.
O seu casaco favorito dura há sete anos e embora o resto do seu guarda-roupa dispare preços de corar, não tem um número exagerado de inquilinos.

A manutenção do apartamento onde vive é paga pelo banco que, por ordem sua, transfere mensalmente as quantias exactas, a Gaffe não sabe para onde, de modo a que não fique sem luz ou no meio do banho irremediavelmente constipada.

Não come de forma exagerada, embora tenha tendência para se transformar em javarda quando a gastronomia é do Norte de Portugal, e tudo o que quer é ver, no fim das refeições, o brilho do cartão de crédito da irmã a ofuscar os olhos do empregado.

Não tem vícios torpes que arrastam as almas para o degredo dos precipícios negros da perdição canalha e já controlou o compulsivo impulso de comprar todos os livros que na FNAC esperam quietinhos, só para a chamar.

 

Espanta-a saber que se amontoam nas entranhas labirínticas dos cofres os números que descrevem o que tem, pronto e disposto a ser trocado por mercadoria. Não os sabe gastar, não precisa dessa aprendizagem e mesmo quando, trafulha e batoteira, velhaca e oportunista, enfia na conta da irmã as suas achadas inconveniências de ocasião e os seus mais pequenos alfinetes, não é porque há ganância ou avareza. É só porque é mais fácil ficar apenas uma na fila para pagar.

 

No entanto, um dos seus mais mesquinhos pavores, uma das suas mais terrenas e tacanhas aflições, é pensar-se falida. Ser, ao mesmo tempo, uma mimada menina de colo da mamã e falida e insolúvel, deve ser penoso!

A Gaffe quase colapsa quando coloca a hipótese de se ver sem tostão e quando o seu cartão emperrou na ranhura da maquineta multibanco recusando-se efectuar a operação que ela queria, mesmo sabendo que a funcionária lho devolveria sorrindo amarela com um pedacinho de alface verde escura colado ao canino, sentiu-se corar até à raiz de tudo o que é seu e o chão a esvair-se, apocalíptico.

 

Em relação ao dinheiro a Gaffe é como a estereotipada amante latina. É seu, não o ama, mas morre se o pensa fora dos seus braços.

 

Ilustração - Charles Edward Chambers

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:


foto do autor




  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD