Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe doméstica

rabiscado pela Gaffe, em 25.07.15

Mary Petty.jpgFranzina e hiperactiva, a Rosa  tem um problema grave de motricidade fina, ou seja, tenta no mais curto espaço de tempo partir o maior número de pequenas coisas.

O Arcanjo soberbo, barroco e piedoso, aponta agora para o céu de forma pouco convincente, com dois dedos ratados; o cavalo de marfim, de difícil dano, relincha agora sem orelha e o bule de uma perdida dinastia antiga abre o bico lascado sobre o tempo.

Há cacos por todo o lado!

- Já não falo naquela escultura de madeira rara que o teu pai comprou em Madrid. Aquela coisa moderníssima está literalmente dividida a meio. Já sei que fica bem mais agradável assim, mas vai ser um choque quando o teu pai descobrir que não era essa a intenção do autor.

Sugiro a minha irmã para o desempenho do papel de carrasco na produção da minha mãe. Mais habituada do que eu a estas andanças, o potentado pode com eficácia carregar no corta ou no delete.

- Não sejas sádica!  - Suspira a minha mãe, fechando os olhos em martírio.  - Não quero que a rapariga sinta que há alguém a retirar prazer deste imbróglio.

Depois de admitir que nenhuma das três era capaz de assinar a ordem de execução, a mente labiríntica da minha mãe encontra a solução.

- A tua avó está a queixar-se da falta de outra empregada há já algum tempo. Não achas boa ideia a Rosa ir escacar-lhe os tarecos todos por uns dias?! Deixamos de esbarrar com bibelots estranhos e impossíveis e com o feitio da tua avó é a rapariga que se despede.                                                                                                

(Agora sei, minha mamã fofinha, donde partiram os genes que a maninha herdou.)

 

A Rosa acolheu a proposta com uma alegria imensa. Retornar ao lugar de raiz era um dos sonhos.

Trabalha há largos meses em casa da minha avó.

                 

Quando, como quem não quer a coisa, mas se desunha para a ter, a minha mãe pergunta como se tem portado a demolidora, ouve a felicidade numa voz cantante:

- Nem imagina! Tenho despovoado a casa de tarecos que nunca tive coragem para destruir. Tornei-me uma aliada incondicional do pequeno desarranjo da querida rapariga. Partimos, as duas agora, tudo o que sempre desejei ver transformado em cacos, mas que não me atrevia por causa do barulho.

 

Há sempre competências insuspeitas no amontoado amorfo do que dizem ser defeito.

 

Ilustração - Mary Petty

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:


foto do autor








Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD