Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe censurável

rabiscado pela Gaffe, em 21.09.15

Michael Stokes 2.jpg

Michael Stokes 2.jpg

É-me indiferente o que o facebook censura aos seus subscritores e não quero saber quais são os critérios usados neste purificar que me parece desvairado, mas, apesar disso, fiquei surpreendida quando li que Michael Stokes viu o seu trabalho boicotado e banido do cantinho onde é permitido esbardalhar e esmiuçar tudo o que se pode captar por uma máquina fotográfica sem qualquer preocupação com a sanidade mental dos mais incautos.

Informa o comunicado que a nudez é condenável nesta rede social.

 

Os homens nus de Michael Stokes estão encharcados de Photoshop que tem o cuidado de fazer desaparecer o mais subtil pedacinho que possa insinuar que somos todas viciadas em sexo.

As badaladas fotografias de mutilados nus, entre outras e exactamente como as outras, surgem-nos sempre com a pilinha dos rapagões muito bem tapada, dando lugar, no primeiro caso, a uma espécie de glorificação manipulada de deuses imperfeitos, e, no segundo, a uma colecção de meninos lustrosos e em excelente forma física. Ambas as situações cansam imenso após dois minutos de cuidada observação, porque nos lembramos do Ken-macho-parolo ou de um Ken depois de ter sido um brinquedo de uma menina lésbica.

 

Seja como for, e tenhamos sobre o trabalho de Michael Stokes a opinião que tivermos, não podemos negar a qualidade da objectiva do fotógrafo e as potencialidades infindáveis do Photoshop - assim como não podemos ignorar os belos atributos dos fotografados.  

 

Expulsar da rede como casos de passível obscenidade, de eventual incitamento à libertinagem ou mesmo de atentado ao pudor, mantendo cordialmente o amadorismo das fotografias de mamocas, que valem por dois hipopótamos, em férias abençoadas por Deus ou selfies de rapazinhos captadas nos sanitários do parque de campismo, é, num lance de boa vontade, um disparate hipócrita que nos deixa muito limitadas e sem a hipótese de ter como amigo um rapagão com uma perna de pau valendo o pau muito mais que perna.  

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Gaffe completa a frase

rabiscado pela Gaffe, em 21.09.15

Shakespeare.jpg

A Gaffe foi desafiada pela Cristina e apesar de não ser fã destas pequenas gaiatices, acabou por aceitar o desafio.

Não vai escolher ninguém para reproduzir o jogo, porque sabe que toda a gente que conhece já o cumpriu e não é bonito interpelar desconhecidos que não nos oferecem flores.

 

Sou muito... ruiva.

Eu nunca... li Shakespeare.

Já me zanguei... comigo imensas vezes, porque sou ingénua, inconsciente, crédula, impulsiva, inocente, irresponsável e infantil. Zango-me muito comigo quando há alguém que me prova que o sou.  

Quando era criança... queria ser adulta. Ainda não consegui.

Neste exacto momento... estou espantada por nunca ter lido Shakespeare!

Morro de medo... de insectos couraçados, com exoesqueleto. Entro em pânico se avisto uma barata.

Sempre gostei... das ruas com acordeões em Paris e de príncipes do reino da Dinamarca.

Se eu pudesse... deixava de tentar.

Adoro... a gastronomia do Norte de Portugal.    

Fico feliz quando... tenho a certeza dos abraços dos meus amigos.

Se pudesse voltar no tempo... abraçava os abraços que perdi.

Quero viajar para... lá do arco-íris, na companhia de um leão, de um Montecchio ou de sonho de uma noite de Verão.

Eu preciso... de ler Shakespeare.

Não gosto de ver... televisão.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:





  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD