Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe irmanada

rabiscado pela Gaffe, em 10.03.16

Barcelona.jpg

O meu irmão aninhou-se em mim. Pousou a cabeça no meu colo e, baixinho, desfiou a mais fantástica das teorias:


- Ela nasceu sem alma. Não é grave. Podia ser pior. Podia ter nascido com lábio leporino ou com problemas de visão. Pertence a uma “elite de monstros” que não se consegue projectar nos outros. Não reconhece a vítima e, em consequência, não assume nunca esse papel. Não se consegue rever na dor que provoca. Não sente nunca as vítimas que faz. É um papel que não decora. Esta incapacidade produz assassinos em série, violadores, carrascos, torturadores e, no melhor dos casos, mulheres como ela. Predadoras que esperam. É das que ficam sempre e inevitavelmente com o que os outros querem. Pertence à "elite" dos que nasceram sem alma e dentro dessa "elite" ela ronda e espera, mesmo sem o saber, o momento exacto em que a presa vem desprotegida. Tem o poder todo, porque simplesmente está mais perto dele. Só por isso.
As elites são sempre canalhas. -
 Termina e beija-me a boca, incestuosamente.

 

Nunca imaginei que alguém fosse capaz de descrever tão bem a minha irmã.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:





  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD