Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe sem palavra

rabiscado pela Gaffe, em 13.06.16

703.jpgAdormeceu.  

É fascinante o modo como respira! Como um sopro de pássaro a voar rasante sobre uma planície.  
Tem a boca carnuda como um fruto de Verão e esculpida grossa e encorpada. Na nudez completa o essencial agora é o desenho desse espaço imprescindível para mim, que ignoro o corpo que resta.  


Há palavras que não dizemos, porque no silêncio as ouvimos soar dentro da alma e porque todas as sílabas nos chegam decepadas, como se no caminho que vai da alma onde soam, à boca que as diz, tudo se perca e se abram flores de carne inúteis e incompletas.  
Nunca lhe disse que o amava. Nunca! Mesmo quando na boca o sabor a mel e a pólen se vem misturar com a saliva. Mesmo quando na boca carnuda que adormece e vejo adormecida, o respirar cadenciado não é mais do que a palavra que não digo.

 

Nunca lho disse e digo-o tantas vezes em sussurro às coisas e às gentes com que cruzo!  
Dizer que o amo, seria como disparar uma armadilha, ouvir silvar as balas, quebrar ondas do mar só com os dedos, deixar que lírios tombassem sobre a cama e inocente morrer depois desprevenida e nua sobre a nudez perfeita da Verdade. 
A minha ausência de voz neste sentir possível, talvez seja a certeza do que tenho na alma a esvoaçar pairando sobre a boca adormecida e medo de a acordar e não sentir mais nada.  
Quando ele acorda e traz do sono ainda a névoa dos que sonham acordados, ouço a palavra que nunca lhe entreguei presa na boca carnuda e desenhada a prumo e acredito nela como se ela fosse terra ou mar ou um pedaço de pão pousado na toalha do meu peito, mas da minha boca apenas se desdobra um beijo.

 

Agora adormeceu e perto do desabrigo da nudez, na minha boca amadurece, sem que ele a veja, a palavra que nunca lhe direi.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:

A Gaffe sessentona

rabiscado pela Gaffe, em 13.06.16

Philippe Dumas.jpg

Philippe Dumas tem sessenta anos e é um dos mais recentes modelos internacionais cuja carreira teve início quando - depois de nunca ter exercido advocacia e no momento em que fica desempregado em 2015, abandonando um morno caminho de publicitário, - decide deixar crescer a barba, contra todas as opiniões do seu círculo de amigos.

Surpreendentemente – ou não – Philippe Dumas é descoberto pelas agências que se movem no cerradíssimo campo de batalha dos desfiles de moda já prestigiados e é apresentado com o charme, a sedução, a elegância e a maturidade que são manifestas. Num espaço de alguns meses consegue que a Hufftington Post o considere l’homme de soixante ans le plus sexy du monde.

A Gaffe concorda.

 

É uma perfeita tolice declarar que a vida começa aos 30, aos 40 ou aos 50!

A vida começa quando decidimos e conseguimos ignorar a plateia.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor




  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD