Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe térmica

rabiscado pela Gaffe, em 25.11.16

A Gaffe quentinha.jpgA Gaffe admite que não é atractivo surpreender um rapaz a usar roupa interior térmica. Uma rapariga fica a pensar que o homenzinho, à noite, antes de deitar, tem de ser brindado com beijinho da mamã que lhe faz um chá e lhe leva bolachas, aconchegando-lhe os cobertores não se vá constipar e que tem de obter a aprovação da matriarca para poder levar a miúda ao cinema, desde que prometa chegar cedo, que a senhora não dorme sabendo-o a correr riscos.   

 

Depois, os formatos das ceroulas fazem com que uma rapariga perca o tino, enlouquecida pelo apelo erótico que delas emana, apenas se vestidas por um cowboy sacana num western vintage ou por um GNR que não tira as botas.

 

Há contudo uma marca - A Gaffe não a refere, não por razões éticas, mas por não se lembrar, - que faz da roupa térmica interior uma autêntica lareira perto dos nossos sonhos mais inconfessáveis.

Similar aos fatos inteiriços de pele de tubarão dos nadadores olímpicos, é este pecado que dá razão à mãe do petiz: Nós somos o perigo.   

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Gaffe com saudade

rabiscado pela Gaffe, em 25.11.16

1.92.jpgChegava a ti de Inverno. Pelo Natal. Tu insistias.

Sempre te amaram a ti. A mais ninguém. Deram-te um nome no momento exacto em que te viram (haste de lírio, jarro, baloiço do meu peito naufragado).
Amaram-te no instante em que pousaram na catedral dos olhos que eram teus (incêndios transformados em lareiras).

Quando não chove, o entardecer de Inverno vem azul trepar às árvores. Levanta-se poalha prateada. Esmaecem os contornos das pedras e dos passos.

- Não! Não vás, avô. Não é preciso nada.
- Não sejas tonta. Eu volto já. Eu não demoro.

O tempo lancetado. Suspensa a vida. O meu alento contigo, atrás de ti, como um cão estropiado.
Quanto tempo era o tempo que amputava? Ficava muda e surda à espera da alma.

Vinhas pela alameda de mimosas, desengonçado e frágil, lentíssima faísca, unir o Tempo.

Um dia vieste e abraçaste-me (braços de pedra, Príncipe do Lago). Era eu meninaSenti na nuca a dor do teu anel. O meu nome na tua boca por três vezes teu, biblicamente três, a estremecer como um minúsculo coração de insecto.
Agora tenho medo do meu nome não soar. Fiquei sem nome.


- Eu volto já.

Ainda espero por mim por entre todos os ramos enredados.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:

A Gaffe em Penitência

rabiscado pela Gaffe, em 25.11.16

125.jpg

 

Porque os textos de Cláudia Capela Ferreira libertam cristais, enclausuram a luz e reproduzem na perfeição o prisma de Newton.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor




  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD