Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe e as ruas de Paris

rabiscado pela Gaffe, em 21.05.12

Por muito que se negue, Paris continua a marcar presença indelével no quadro dos homens mais atraentes do planeta.

Existe uma particular característica nesta cidade, só comparável àquela que, embora com diferenças substâncias e proveniente de outras esferas, surge no Rio de Janeiro. Em ambas as cidades, o que se veste é da exclusiva inventividade dos transeuntes ou, então, reproduz o que é visto na telenovela de sucesso no momento, respectivamente.

Paris Street style adquire de importância vital para os criadores, porque acaba por se tornar um barómetro infalível no que concerne ao que é passível de ser recriado, revisto, redesenhado e adaptado pelo prêt-à-porter que conta com a análise especializada de observadores treinados e experientes.

A originalidade parisiense não é apanágio feminino. Os homens são inovadores e arrojados e facilmente nos cruzamos, nas douradas ruas da cidade, com a renovadora indumentária daqueles que ainda não se confinaram aos quotidianos dias acinzentados.

Com excepção do lenço claramente Hermès (evitável, digo eu), atado à cintura, é uma delícia ver passar o sobretudo corta-vento, sobre um decote em V, onde pingentes, banais e adaptados de berloques de fios de seda, fornecem uma mais-valia ao quase discreto conjunto. A irrecusável e apelativa flor próxima do imaculado, na lapela, contrasta com os jeans, clássicos e fáceis de encontrar em qualquer lugar, perto de si.

Paris deixa passar a originalidade e a inventividade que se multiplicam nas ruas. Não as condena, nem as aprova, não as censura, não as estigmatiza, não as oprime, mas também não as aplaude entusiasticamente. É-lhe indiferente, porque é normal.

Talvez seja por isso que Paris se torna, em cada esquina, o lugar onde a anormalidade é comum e onde é possível que os limites, de tão longe, se encontrarem perdidos.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)


15 rabiscos

Sem imagem de perfil

De Vic a 21.05.2012 às 22:14

Conhecendo algo do assunto, tenho para mim que essa imagem podia ter sido recolhida em Milão ou Madrid. Seguramente não em Lisboa. Por 2 razões: há demasiados preconceitos em relação ao que um homem deve ou não vestir, e porque só um homem jovem se vestiria assim, e esses não foram ensinados a vestirem-se bem. Preferem umas coisas pretas e brancas made in Zara.
O rapaz da imagem está bem. Eu não usaria o lenço à cintura, seguramente preferiria uns suspensórios, e o contraste térmico entre sobretudo e camisola é demasiado para o eu gosto. Decreto, gosto dos tons e do lenço (ou botonniére?) no sobretudo, para mais, usado com uns jeans.
Imagem de perfil

De Gaffe a 22.05.2012 às 09:31

Há pontos que partilho consigo, mas o sobretudo é um "corta-vento". Geralmente é fabricado em tecidos leves de Verão.
Sem imagem de perfil

De cec a 23.05.2012 às 09:54

1º pensamento
equilibrio perfeito de testosterona, arte, sedução e liberdade.


2º pensamento
quando de forma caluniadora acusam as mulheres portuguesas de se transfigurarem quando estão no estrangeiro.... lembrem-se primeiro destes momentos.... tá?
Imagem de perfil

De Gaffe a 23.05.2012 às 10:33

Meu querido, o 2º pensamento não me é muito claro!!!
Sem imagem de perfil

De cec a 23.05.2012 às 10:42

1º é querida...

2º nunca ouviu aqueles portugueses macarrónicos enxovalharem as mulheres portuguesas, afirmando que elas são arrogantes, frias, distantes, com a &%$# da mania, etc, etc.. e que depois quando vão para o estrangeiro (sim, ainda há quem no século XXI diga estrangeiro quando se quer referir a uma ida até Madrid, Londres, etc) ficam elas mais soltas, risonhas, que falam naturalmente para qualquer homem? olhe que anda desatenta... experimente ler alguns míseros comentários de alguns artigos tão díspares como os do jornal económico ou de uma qualquer página do social onde se fale de uma qualquer modelo não portuguesa.... e perceberá o que quero dizer.
Imagem de perfil

De Gaffe a 23.05.2012 às 10:57

Por norma (e por profissão) leio e ouço "demasiada" imprensa (boa e má) e acredite que os estereótipos enxovalham qualquer coisa que se mexa.
Não existem, meu querido, "portugueses macarrónicos", existem apenas, e em todo o lado, homens e amostras descartáveis, aquelas coisinhas pequenas que surgem mal coladas nas revistas.
Tenho o vício de apenas lidar com os primeiros.  
:)

(Ainda não percebi se o que diz me é favorável ou me está a arrasar com alguma subtileza!!!)
Imagem de perfil

De Gaffe a 23.05.2012 às 11:00

Peço perdão! É uma mulher e tratei-a mal.
Estes "nicks" são uma traição!
Sem imagem de perfil

De cec a 23.05.2012 às 11:41

cec de cecília... e está perdoada a gaffe
Sem imagem de perfil

De cec a 23.05.2012 às 11:40

não sou de subtilezas... aliás, quem me conhece sabe que sou de uma franqueza cruel... umas vezes irónica, outras cínica, muito brincalhona; agora, meios-termos - nem por isso... francamente não percebo o que a leva a sentir que eu possa querer arrasá-la mas aproveito para lhe dizer que gosto do que e como escreve / pensa.

Sem imagem de perfil

De pipa a 24.05.2012 às 14:42

Sim, sim,

e se não bastasse os que lá têm, ainda foram alguns daqui. Dizem as más-línguas que até levam bandeiras arco-íris....
Imagem de perfil

De Gaffe a 24.05.2012 às 16:02

uma Pipa homofóbica ou uma Pipa confusa?
Sem imagem de perfil

De pipa a 24.05.2012 às 14:43

...e uma mala de cartão cheia de dinheiro....
Sem imagem de perfil

De carla marques a 24.05.2012 às 15:59

acrescentaria a inspiração da flor claramente chanel
Imagem de perfil

De Gaffe a 24.05.2012 às 16:01

Mas Carla, eu não a esqueci!
:)
Sem imagem de perfil

De carla a 24.05.2012 às 16:08


Sim, a descrição está perfeita. Só quis realçar a inspiração chanel

Comentar post



foto do autor




  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD