Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe e o caninho de medo

rabiscado pela Gaffe, em 28.09.16

casa.jpg

Há no Douro uma mulher madura e opulenta, com os dedos gretados a cheirar a alho esmagado e nádegas roliças que senta no banco comprido, à mesa, depois dos homens terem devorado o que ela cozinha e abalado.

Tem na frente uma malga de azeite com alho triturado, sal, cebola em rodelas finas e salsa esmagada. Vai molhando dentro pedaços de pão de milho. Atenta e sossegada.

 

- A menina quer um caninho de pão?  

Um caninho!

 

Um caninho de pão e eu com medo. Medo de não gostar do caninho de pão. Medo que ela descubra que fui eu a pecadora que no ano anterior atirou para dentro da cisterna a fatia de pão embebido em leite e polvilhadas com açúcar e canela.

 

- Mais outra, menina? Tire mais outra! Se comeu uma tão depressa é porque gostou. Tire outra e não se acanhe.

 

Eu acanhada a retirar outra, com o primeiro pedaço da primeira a empapar-me o palato, a nausear-me. Medo de não saber olhar para a mulher. Medo de a ver apenas como quero, de lhe entregar o que não é dela. Um lenço escarlate com rosas escuras e franjas sedosas ou um avental a cheirar a frutos com bolsos folhados. Ela que tem cabelo preto e encardido, preso na nuca por dois ganchos velhos e uma bata ruça aos quadrados azuis e verdes, a apertar à frente. Cheira a estrugido. É feia. Tem braços gordos e dedos papudos com gretas castanhas e a cheirar a alho, os gestos a cebola, e eu tenho medo de não gostar do caninho do pão molhado em azeite e de não saber porque tenho medo, aqui.

 

Não sei porque roubo e escondo pedaços deste espaço e me espanto porque o que fica me parece tão roído sabendo que recortei esquinas e refiz imperfeições de modo a que nada altere a medida do certo ou conspurque a elegância do brando, para que nada incomode o lugar onde fico, de maneira a que tudo seja compreendido, compreensível, sem o inquietamento, sem o desconforto, sem o inssossego do que não se entende. O modo como fico, o modo como o faço, é dócil, é aquietado. Não existe a arquitectura inquieta do desconforto. Fico como se entra numa casa que não deixa memória e onde nada vem connosco quando saímos e deixamos que a porta bata atrás de nós.

 

Tudo é tão leve assim como uma frase feita ou um cliché. O que fica é tão plano e liso como o tampo da mesa onde a mulher pousa a tigela.

 

- A menina quer um caninho de pão?

Não. Não quero.

Tenho um caninho de medo do que roubo.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:


20 rabiscos

Imagem de perfil

De Cecília a 28.09.2016 às 14:14

é sempre engraçado percebermos que detestamos entristecer gente feia

Imagem de perfil

De Gaffe a 28.09.2016 às 14:41

Não me tinha ainda apercebido dessa razão.
Como é verdadeira! Assustadoramente verdadeira.
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 28.09.2016 às 14:47


Retratos de pessoas que são felizes com as rotinas que têm.
Prefiro dizer não, obrigada.
E fico por ali.
Imagem de perfil

De Gaffe a 28.09.2016 às 15:11

O banal, o rotineiro, é tantas vezes argamassa da felicidade.
Imagem de perfil

De M.J. a 28.09.2016 às 15:13

quero um caninho de ti.
Imagem de perfil

De Gaffe a 28.09.2016 às 15:14

Tu tens muito mais do que um caninho.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 28.09.2016 às 23:25

Se a MJ não levar os caninhos todos há aqui uma 'ssoa que não se importa nada de ficar com o que sobrar.

;)


P.S desculpem intrometer-me na conversa.
P.S.S- escrevi "'ssoa" só para me meter com a MJ. :)
P.S.S.S- M.J, não me leves a mal a brincadeira. Leio-te e como tal, não resisti. ;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 28.09.2016 às 23:32

:)
Não sei é se haverá caninhos para todos.
Sou uma mocinha pouco frondosa.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 28.09.2016 às 23:34

Sô dona Gaffe tem coração de mãe , ou seja, cabe sempre mais um.
Neste caso específico, a "piquena" em causa, não ocupa muito espaço.
;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 28.09.2016 às 23:43

Ah, minha amiga, "coração de mãe" não tenho de certeza
:)))
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 28.09.2016 às 23:52

Já te disse uma vez e repito: há inúmeras forma de se ser "mãe".
Mãe não é só ter a capacidade de gerar.
Mãe não é só carregar no ventre.
Mãe não é só trazer ao mundo.

Mãe é quem cuida, se preocupa e faz o outro feliz.

(Ficarias desagradavelmente surpreendida com a quantidade de "mães" que possuem apenas as três primeiras características.)
Imagem de perfil

De Gaffe a 29.09.2016 às 09:50

Acredito.
No entanto suspeito que não fui "talhada", seja de que forma for, para a maternidade.
:)
Imagem de perfil

De M.J. a 29.09.2016 às 09:41

Levo nada a mal :) não diria que a gaffe chega para todos mas tem um caninho para os melhores ;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 29.09.2016 às 09:48

Para os melhores desencanto árvores inteiras.
:)
Imagem de perfil

De Corvo a 28.09.2016 às 15:34

tem um ar sinistro essa carcaça, não tem?
Parece a dissecação de um crânio maléfico por obra do destino não menos macabro, preservado para a posteridade.
Talvez por leituras recentes no seu blog, recordei-me de Torquemada.
:))
Imagem de perfil

De Gaffe a 28.09.2016 às 15:44

De Torquemada?!

Lembro-o que de torquemadas as ruivas sempre tiveram histórias para contar. Não sou excepção.
Conheci alguns torquemadas no meu percurso, acredite. Não faço ideia porque lhe veio à memória esta criatura pela leitura do que aqui se rabisca.
Imagem de perfil

De Corvo a 28.09.2016 às 15:59

Acredito, pois! Aliás, tenho a certeza!
É o tributo a pagar pelo favorecimento da Natureza.
E mais acredito que essa mulher madura e opulenta com os dedos gretados a cheirar a alho, sempre esteve isenta desse imposto.
Imagem de perfil

De Gaffe a 28.09.2016 às 16:39

Paga com certeza outros bem mais agravados e gravosos.
Imagem de perfil

De Corvo a 28.09.2016 às 17:41

Sem dúvida! Quem não sabe é como quem não vê, quem nunca teve pouco ambiciona.
Já as outras mais facilmente abdicavam da própria vida do que da isenção tributável..
Imagem de perfil

De Gaffe a 28.09.2016 às 19:25

Creio não me enquadrar em nenhum dos dois grupos.

Comentar post



foto do autor




  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD