Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe está cansada

rabiscado pela Gaffe, em 24.01.17

Álvaro Alejandro López de la Peña.jpg

 

Em Abril estas Avenidas farão nove anos.

Por aqui passaram 1972 posts, 11877 comentários e 2638 reacções.

Desde o início do ano que tem vindo a crescer uma minúscula sombra de desencanto que alastra e atinge com o vagar dos bichos pequeninos o entusiasmo e a alegria com que inicio em cada dia estes meus passeios.

Ao contrário do que aparentemente se possa pensar, não refiro este desânimo com a esperança raquítica e medíocre de recolher abraços e incentivos, de receber flores de desconhecidos ou de ver a caixinha de comentários lacrimejar.

 

O que digo não pretende ser mais que um desabafo e não consubstancia uma promessa de abandono.

 

Nunca escrevi de forma cuidada ou preocupada, nunca desbravei adjectivos ou advérbios, nunca depurei o que rabiscava, nunca fiz um rascunho que me permitisse limar ou polir o que queria que fosse lido, raramente pensei duas vezes naquilo que na primeira foi dito e talvez por isso reconheça que deixar de escrever é para mim de somenos importância. Nunca foi sofrido e pungente, nunca foi urgente, inevitável, intrínseco ou apanágio do meu saltitar pela vida. Escrever é apenas uma bugiganga que uso. Se a perder nada se ergue a não ser o gesto provável de quem procura outra. Os que declaram morrer sem a escrita, há já algum tempo que finaram.

 

O desencanto segreda-me que talvez não fosse errado ir à procura de outras coisas diminutas e fugidias como as palavras que deixei adejar por todo o lado e que pousaram durante tanto tempo nestas Avenidas. Sempre gostei do mistério das coisas breves cuja eternidade contém o dia da borboleta.

Talvez por não saber ser insecto capaz e obreiro, laborioso e exemplar, sinta, por mimetismo frágil, o impulso de retornar a casa para dormir. Não levo pólen preso no meu voo. Levo o que vi seguro por palavras que encontrei minhas e dos outros.

 

A Gaffe está cansada.

 

Nota de rodapéÀ minha comentadeira anónima habitual que se congratula, embora desta vez num registo ligeiramente místico-sopeiro, com a minha anunciada partida, devo prevenir - por obrigação moral, repondo os bons costumes, acudindo aos pobrezinhos e poupando-lhe a saúde, travando em simultâneo o orgasmo que sentiu que de tão súbito e de tão inabitual é passível de lhe provocar uma apoplexia -, que vou descansar apenas uma semana - numa cidade que deve conhecer por fotografias -, porque fisicamente me sinto exausta, mas que ainda me restam galáxias de vocábulos. Provavelmente não lhes sabe o significado e com certeza que tem dificuldade em soletrar os que trazem a consumição de três sílabas, mas acredite que sempre gostei do garboso S.Martinho, de que será devota de escapulário ao peito. Rasgo a qualquer momento a minha capa de palavras e entrego sempre um pedacinho solidário a quem jamais as teve.   

 

Foto - Álvaro López de la Peña

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:


70 rabiscos

Imagem de perfil

De M.J. a 24.01.2017 às 12:47

estou aqui.
Imagem de perfil

De Gaffe a 24.01.2017 às 13:11

Eu sei. És uma razão para eu ficar.
Mas estou um bocadinho cansada, meu amor. Um bocadinho cansada.
Imagem de perfil

De M.J. a 24.01.2017 às 13:13

descansa. não vale a pena ficar sem gosto.
mas volta depois. se não for para aqui para um outro sítio onde te possa ter.
Imagem de perfil

De Gaffe a 24.01.2017 às 13:17

Eu gosto de estar aqui, mas sinto às vezes um desalento que me custa. Um desencanto que me faz sentir monótona.
Vai parecer um projecto não tarda nada e vou reanimar-me.
:)
Seja como for, há que dormir um bocadinho sobre o assunto.
Volto já.

Comentar post



foto do autor




  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD