Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe oposta

rabiscado pela Gaffe, em 20.10.16

1.61.jpg

Os opostos atraem-se, diz o povo que nem sempre tem razão.

 

A polaridade que na física faz todo o sentido, declarando por lei, entre outras coisas, o fascínio incontrolável que o positivo tem pelo negativo - e vice-versa - e que, com o seu sabor oriental, o yin-yang ilustra filosoficamente, não é generalizável quando nos aproximamos dos pobres mortais.

A naturalidade com que nos apaixonamos por uma criatura adversa e contrária a tudo o que somos e a tudo aquilo que nos constrói, é tão constante que se torna suspeita.

 

Somos atraídas por homens que encarnam o nosso oposto e os homens tombam mortos de amor por mulheres que jamais partilharão uma das suas mais raquíticas ideias ou certezas. O facto é corrente e aceite quase como norma ou inevitabilidade.

 

Creio que esta oposição fatalmente magnética é, no entanto, delimitada no tempo e sofrerá um desgaste inevitável.

Ninguém consegue aguentar a eternidade que nos é emprestada ao lado de uma pessoa cuja vivência é contrária à nossa. Torna-se uma maçada e uma canseira, aguentar contradições constantes, controlar, adaptar, silenciar, encaixar, reconduzir, moldar, reconstruir, contornar, acomodar ou ajustar todas as nossas acções ou pensamentos aos pensamentos e acções de quem tenta fazer o mesmo. É confuso.

 

Existe uma espécie agressividade latente e quase sensual no início de uma relação entre opostos cujas características se vão atenuando ao longo do tempo, até restar apenas a vontade de estraçalhar, atiçando um rottweiller, as canelas da oposição.

A durabilidade do amor que amadurece tranquilo e aconchegante, é maior quando estão envolvidas duas vidas que partilham rumos idênticos, caminhos similares, traçados com ferramentas encontradas em comum.

 

Vejo-me, neste seguimento, num futuro que espero longínquo, deserta destes morenos encorpados, com ar sacana, patifes sedutores de barba rija, aventureiros retesados e audazes, marinheiros e piratas crestados pelo sol dos meus sonhos mais inconfessáveis, dispostos a uma escravidão sexual muito pouco digna, embarcados em naus de tíbias traçadas na bandeira.

Terei por companheiro, por esta ordem de ideias, um suave e inocente tom de ferrugem que, pousado no meu colo, me vai lendo pedaços de Brontë no vendaval que é já um sopro de um sonho entardecido de uma noite de Verão enluarada.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)


34 rabiscos

Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 20.10.2016 às 10:51

Ai que saudades que eu tinha do teu blog...de vir aqui "lavar os globos óculares". Lembrar-me que temos gostos tão parecidos no que toca a homens....(suspiro!)
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 10:57

No que toca a homens, somos autênticas rivais.
:)
Há tanto tempo que não te vejo por cá!

Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 20.10.2016 às 11:25

Pois....andei a fazer a Baton, mas já estou de volta. Foi uma verdadeira aventura "desembrulhar" uma revista de raíz em 1 mês e meio, mas valeu a pena. :)
1 beijinho grande para ti.
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 11:46

Eu sei.
Ainda não a comprei, mas já a vi nos escaparates. Acredito piamente que consigas um sucesso.
Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 20.10.2016 às 16:50

Deus te ouça, cara amiga...porque esta revista foi um sofrimento pegado.
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 17:50

Vai valer a pena.
:)
Se eu te for útil, não hesites.
Imagem de perfil

De anacb a 20.10.2016 às 11:27

Mas há surpresas. Aquele que tem um feitio tão tão diferente, mas com quem estranhamente combinamos tão tão bem no dia-a-dia, e cada vez melhor à medida que o tempo passa. E o outro com quem temos tanto em comum, mas que se revela quase incompatível na forma de viver e de olhar o mundo, como se fôssemos água e azeite. Somos seres estranhos :)
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 11:47

Creio que casos desses não são surpresas. São equívocos.
Imagem de perfil

De Cecília a 20.10.2016 às 12:09

https://www.youtube.com/watch?v=WMPWNVpCSl8

"Não podemos negar
Foi bom
Nós fizemos história
Pra ficar na memória"


as paixões constroem bons amores futuros.
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 12:18

FABULOSO!
são magníficas aquelas mulheres todas tango, suor, lágrimas e estalada!

Tão bom! Obrigada.
Imagem de perfil

De Cecília a 20.10.2016 às 12:24

obrigada eu, gaffe.
é sempre bom quando os olhos caem no que os ouvidos estão a escutar.

já não é a primeira vez que isto acontece ;) :)

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.10.2016 às 12:13

Não sou da mesma opinião.
Dia a Gaffe que ninguém consegue aguentar a eternidade que nos é emprestada ao lado de uma pessoa cuja vivência é contrária à nossa. Torna-se uma maçada e uma canseira, aguentar contradições constantes, controlar, adaptar, silenciar, encaixar, reconduzir, moldar, reconstruir, contornar, acomodar ou ajustar todas as nossas acções ou pensamentos aos pensamentos e acções de quem tenta fazer o mesmo. E termina o seu pensamento com um é confuso.
Mas não é essa tremenda diferença que nos caracteriza que dá sentido à vida?
Somos na natureza, enquanto animais, os mais complicados de a nós mesmos nos compreendermos.Enquanto géneros se na verdade tudo nos aproxima, por características oposicionistas tudo nos separa.
Mas não serão essas diferenças que realmente justificam a existência?
Imagine-se um mundo em que homens e mulheres fossem iguais. Os mesmos pensamentos, os mesmos interesses, os mesmos gostos, os mesmos sentidos e até as mesmas ideologias. Que interesse ou paixão despertaria? Nada, vazio, deserto. Até o diálogo se aboliria. Perguntar, sugerir, pedir, discutir para quê? Para quê se se sabe perfeitamente que a resposta por compatibilidade plena, só pode ser a esperada?
Nunca os homens compreenderão por que as mulheres cortam o cabelo, nem nunca essas compreenderão por que esses insultam um árbitro de futebol.
Os tais opostos que espoletam paixões e dão sentido à vida.
Em meu entendimento, ou pelo que conheci e vivi.

Imagem de perfil

De Corvo a 20.10.2016 às 12:18

Peço muita desculpa.
Este comentário anónimo é meu, mas por descuido inseri-o sem estar registado.
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 12:20

Inteligente.
Quase me contradiz com inteira razão, mas esqueceu um detalhe. O amor. O amor permite o encontro de contrários. É o amor que permite a eternidade dos opostos unidos. Mesmo o amor visto de perfil, aquele que surge entre os amigos.
Imagem de perfil

De Corvo a 20.10.2016 às 12:41

Pois era sobre esse mesmo, amor, a minha dissertação.
Que interessa o resto? Se é que algum restante há para considerar.
Amigos? Esses tomam-se como são e aceitam-nos como somos.
Se quiserem ser amigos.
:)
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 13:17

Há mais vida para além do amor, acredite.
Em relação aos amigo, confesso que não concordo em absoluto consigo. Aos amigos permite-se que não concordem com o que por vezes somos.
Imagem de perfil

De Corvo a 20.10.2016 às 13:40

Há Pois! Mais vida!
Quer dizer:mais respirar enquanto cá se andar!
Só me espanta é a menina defender essa tese agora.
Ou anda-nos a trapacear a todos e afinal é uma velhinha de oitentas e tais, sentadinha ao borralho com o xaile sobre os joelhos a fazer lindas camisolinhas de lã?
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 13:45

Jamais serei uma "uma velhinha de oitentas e tais, sentadinha ao borralho com o xaile sobre os joelhos a fazer lindas camisolinhas de lã".

Vou ser uma velha horrorosa, terrível, assustadora e rabugenta a infernizar e a distribuir chapada por todos utentes de um lar muito sofisticado e, como diz um amigo, vou gostar de todos os minutos.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 20.10.2016 às 18:35

Se quiseres companhia lá no lar avisa. Damos cabo daquilo tudo. Havemos de ser as primeiras velhas a ser expulsas por mau comportamento.

:)))))
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 18:46

Isso só depois de passar o efeito dos charros que andaremos a distribuir.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 20.10.2016 às 20:11

Vamos ser duas velhas do pior, pois vamos ?

Acabei de ter uma ideia sobre o que vai constar na nossa carta de expulsão do lar :
Geriátrico - vandalalismo.
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 20:15

E pirataria. Incluindo a informática.
Imagem de perfil

De Corvo a 20.10.2016 às 13:46

E aos maridos, ou namorados ou, enfim, a quem viva com as belezas desta vida em comunhão, também se permite que não concordem convosco.
O importante é que aceitem e digam; está bem, querida!
Ou não é?
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 14:18

É, meu caro. É.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 20.10.2016 às 18:49

Toda a vida gostei de ...piratas.
Acabei casada com um...marinheiro totalmente diferente de mim.
Ao início,a diferença, foi excitante. Dava luta.
Com o passar do tempo foi necessário ceder. Ambas as partes.
Acho que é isto um casamento : saber ceder sem NUNCA perder a identidade.
Já lá vão quase 20 anos de vida em comum com muitos dias negros e outros tantos azuis, amarelos, cor de rosa e também cinzentos.
Até quando é que conseguiremos suportar as diferenças um do outro?
Não sei.
Tudo o que sei é que ,por enquanto, continuo a gostar do arco íris.

; )





Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 20:14

Tão bonito!
Acabas por me dar razão. Apenas o amor entende os opostos.
Imagem de perfil

De Corvo a 20.10.2016 às 21:07

Ora aí está o que tenho vindo a dizer. Oposto é incompatibilidade, incompatibilidade é sucesso, logo compatibilidade é insucesso, compatibilidade de mais é fracasso. Como de resto posso provar.
Juiz:
- Deixe ver se compreendo. A senhora quer-se divorciar do seu marido por excesso de compatibilidade: é bem isso?
- É senhor Dr: Juíz! É mesmo por excesso de compatibilidade.
- Francamente, custa-me a compreender.
- Eu explico, senhor Dr Juiz. Eu gosto de cinema, o meu marido também; eu gosto de teatro, o meu marido também; gosto de praia, o meu marido também, gosto do campo, o meu marido também; gosto de gatos, o meu marido também; gosto de homens, o meu marido também.
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 21:45

Não será bem isto, mas isto é bastante ... "gráfico".
Não limito o que digo às noções de compatibilidade e incompatibilidade. Falo de opostos e das suas negações. As noções que anteriormente referi, aqui ficam subordinadas.
Imagem de perfil

De Corvo a 20.10.2016 às 21:50

Mas que pragmática a menina é.
Mas quem não sabe do que a menina fala, ou quis dizer?
Agora já compreendo o seu amigo ao dizer que vai gostar todos os minutos.
Uma excelente noite para si.
Imagem de perfil

De Gaffe a 20.10.2016 às 22:14

Para si também.
Não se amofine. Ser-se pragmática do modo que refere sgnifica sempre passar uns bons minutos.
:)
Imagem de perfil

De Corvo a 20.10.2016 às 23:38

Ó Gaffe.
Como pôde pensar uma atrocidade dessas? Sobretudo para consigo?
"Uma excelente noite" Porque realmente foi o que lhe desejava.
Isto :) clarificava tudo, mas nunca vou saber dominar a arte da elegância.
Imagem de perfil

De Gaffe a 21.10.2016 às 00:14

Desculpe, mas não há nada no meu comentário que o possa levar a pensar que fiquei melindrada com o que quer que seja. Acredite que não encontrei rigorosamente nada capaz de me melindrar.
Meu caro Corvo, não sou de todo uma imbecil que encontrar significados ocultos e sinistros em tudo o que se diz.

Sou muito saudável e isot é apenas um blog.
:)*
Imagem de perfil

De Corvo a 21.10.2016 às 00:47

Pois, também achei isso, mas como a Gaffe disse "não se amofine" pensei...olhe, sei lá o que pensei.
Penso que se calhar não posso continuar a dormir só uma ou duas horas por dia. :)

Comentar post






  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD