Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe por um fio

rabiscado pela Gaffe, em 17.11.17

72.jpg

 

Nas manhãs sem chuva, tenho medo.

Vou de pés atados pelo caminho estreito das mimosas de outrora.

A bruma regressa no retrocesso do tempo e na inversão dos pássaros que se debatem ainda nos fios da rede destes dias frios.

A sombra dos teixos a crescer nas pedras e nas tranças de água dos olhos dos peixes. Uma sombra a estilhaçar os vidros da memória.

Levo uma pedra cega de sono sobre a boca, uma clara mordida antiga de poeira branca ou luz de porcelana.

As manhãs frias parecem nomeáveis, presas pelo fio de água que tomba na cisterna, povoado de maçãs vermelhas e orvalhadas colhidas noutras manhãs cheias de frio.

 

As manhãs frias ficam só manhãs, até perder a conta, sem pele nem poros. Só com nome. Manhãs em que se veste a tristeza que na véspera havíamos dobrado e pousado nas costas da cadeira, arranjado o vinco, sacudido o pó e desfeito a prega, trocando as voltas à dor, à cor que fica bem, para que não se note muito que estamos a usar a mesma roupa de ontem.

 

Nas manhãs sem chuva, tenho medo e vou pelo peito da alvorada olhar o fio de água fria que tomba na cisterna. É dentro do frio fio da água da cisterna que há luz de linho branco, o vislumbre afogado do corpo de penas do estilhaçar das nuvens.   

Nas manhãs frias sem chuva, volto ao cerco dos braços da cisterna e o fio de água é pulseira no meu punho, arco em meu redor, enxames de abelhas no regaço do tempo, amor pousado na cintura da cama dos sossegos mútuos, medalha de marfim no pescoço de um cego, fenda do rochedo onde apascento o rebanho dos meus dedos.

 

Cedro ou madeira de cipreste ou um ramo de açucenas pousado no meu peito.

 

Frente aos meus olhos escorre a placidez da seiva descerrada, o entrançar das arrecadas da manhã nos pingentes de prata da luz de mandrágora e no frio das folhas que tombam nas deslumbradas manhãs das conchas de água dos fios das casas que eu habito.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:


19 rabiscos

Imagem de perfil

De Corvo a 17.11.2017 às 13:54

????
Para lá do que se lê, existe o que não se vê...ou não se mostra.
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.11.2017 às 14:42

Acabo sempre por dizer quase tudo o que tenho para ser dito.
:)
Imagem de perfil

De Corvo a 17.11.2017 às 17:05

Quase pois.
Sendo que o "quase" condensa 98% do que lá fica e os restantes 2% o que espalha.
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.11.2017 às 19:22

Não o sabia tão perfeito matemático.
:)
Imagem de perfil

De Rui Pereira a 17.11.2017 às 16:10

Reconheço beleza literária, mas confesso que às vezes custa-me a perceber o que escreve... :)
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.11.2017 às 16:16

Se for embalado pelo que lê - eu espero que sim -, entende tudo.
:)
Imagem de perfil

De Fleuma a 17.11.2017 às 17:35

Estas suas páginas deste seu catecismo atmosférico alimentam, Gaffe.


Estive consigo neste seu olhar. Presente. Algo que poucas vezes as palavras conseguem comigo.

Mas saberá já que há muito me rendi a estes labirintos.

Inevitável.

Imagem de perfil

De Gaffe a 17.11.2017 às 19:23

E eu gosto tanto que venha comigo!
Sem imagem de perfil

De Carlos Berkeley Cotter a 17.11.2017 às 17:58

Muita musicalidade no seu belo texto.
Estou deliciado.
Obrigado.
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.11.2017 às 19:25

E "malgré tout" não sou musical.
:)
Obrigada.
Imagem de perfil

De Genny a 17.11.2017 às 18:18

Este texto soube-me a memórias.
Bom fim de semana, Gaffe!
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.11.2017 às 19:26

São manhãs presentes.
:)
Imagem de perfil

De azulmar a 17.11.2017 às 19:01

São textos como este (mas não só) que justificam sem qualquer dúvida a minha nomeação.

Bom fim de semana Gaffe.
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.11.2017 às 19:27

:)
Bom fim-de-semana, minha querida.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2017 às 18:01

O que vai nessa alma!
Imagem de perfil

De Gaffe a 18.11.2017 às 19:25

"Nem às paredes confesso".
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 20.11.2017 às 17:38

Inacreditável, Gaffe!
Sou eu o anónimo.
Desculpe.

Imagem de perfil

De Gaffe a 20.11.2017 às 17:42

Não há problema.
Apesar disso, gosto mais de a saber aqui em nome próprio.
:)*
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 20.11.2017 às 19:54

Esqueço-me de comentar "via Sapo blogs" dá nisto.
Vou tentar prestar mais atenção.
Até amanhã.

Comentar post



foto do autor








Copyrighted.com Registered & Protected 
JIFR-J5MR-Y1XR-YACD