Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe Hugo Bossada

rabiscado pela Gaffe, em 07.10.13

Há que referir, nestas andanças pelo lado conspurcado do glamour, o recrudescimento de um grupo que neste momento faz as delícias das pobres raparigas iludidas com a imagem de malandreco sofisticado e bem sucedido encharcado em auto-estima e presunção.

O Armani ao pingarelho teve, em Portugal, uma das suas mais fulgurantes aparições quando José Sócrates nos surge envolto no seu sobretudo negro e requintado, mas com um apelativo e revolucionário forro escarlate de cetim. O cavalheiro sensato e comedido, rigoroso e eficiente, esconde um aventureiro capaz das mais ousadas proezas, temerário e preparado para o risco.

Lentamente, o senhor engenheiro foi apurando este allure em NY atenuando a tendência para se ver esta imagem a contaminar o séquito.

Depois de navegar no mar alto das empresas em que o tio é accionista, constata-se que o Armani ao pingarelho abalroou a governação actual.

Adolfo Mesquita Nunes, o jovem Secretário de Estado do Turismo, é o timoneiro do barco que embate contra a rocha.

Clássicos suspensórios avoengos, gravata tricotada pintalgada por discreto escuro, camisa de tradicional riscado com colarinho e punhos contrastantes e a ausência do casaco dispensado porque a tarefa exige uma energia sem limite de fazenda, inspiram a confiança feita de força e de respeito juvenil bem doseado e de clara eficiência e eficácia. O avô que o diga.

As pulseirinhas surripiadas à caixinha de surpresas das meninas que conquista no elevador do condomínio fechado onde reside, evocam a aventura e a resistência do jovem que não se esquece de unir o gabinete de trabalho árduo em prol dos outros aos riscos, peripécias e proezas de um jovem de negra madeixa ao vento, boina maruja ao lado. Que o diga o Cláudio Ramos.

Embora seja de esperar que tresande a Hugo Boss até à asfixia, é ouvi-lo desdobrar o infindável rol dos episódios da sua vida audaciosa, mas exemplarmente administrada, que nos afoga o tino e a paciência na água de demolhar a cara de bacalhau convencido com que sempre nos brinda.  

Um Armani ao pingarelho é apenas mais um exemplar do que não queremos na cama, mas que é difícil impedir que tente: um empertigadito suspenso por pulseiras que custa imenso a calar. 

 photo man_zps989a72a6.png

Gavetas:


1 rabisco

Sem imagem de perfil

De C. a 07.10.2013 às 19:10

este só à martelada se pode considerar um "business punk". Este é só piroso. Vou enviar-te uma foto de um "business punk". Vais ver que mudas logo de ideia...

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





  Pesquisar no Blog

Gui