Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe sócio-demográfica

rabiscado pela Gaffe, em 11.10.18

1955 - by Bill Perlmutter.jpg

A Gaffe ficou siderada quando deu conta da existência de um papeluncho que pedia que aquelas pessoas pequenas e maçadoras respondessem se gostavam de homens, de mulheres ou de ambos.

 

A Gaffe desconhecia a existência do ambos e fica aborrecidíssima por não ter tido a oportunidade, em criança, de o experimentar.

 

Em relação ao resto, a Gaffe só consegue responder que, aos nove anos, dependia imenso do que tinha fumado primeiro.

 

Foto - Bill Perlmutter, 1955 

 photo man_zps989a72a6.png

A Gaffe musical

rabiscado pela Gaffe, em 11.10.18

Dizem que cada um de nós deveria ter associada uma banda sonora uniforme e coesa que reproduzisse, em cada dia que passa, o modo como projectados a alma nas ruas.

A Gaffe não concorda inteiramente. Para cada hora uma canção colhida ao acaso do tempo a passar, porque todas as horas cantam de modo diferente.

Musiquemos, por exemplo, o dia de ontem:

 

07:00 h. - A Gaffe acorda ao som de Nina SimoneFelling good – arrasando no duche;

08:00 h. - Shigeru UmebayashiSorekara - vago sabor oriental que entrega a doçura e a calma a um dia que se anuncia trepidante;

09:00 h. - Charlie ChaplinSmile - para sair de casa a acreditar na manhã aberta;

10:00 h. - Kristin Asbjørnsen - Slow Day – como se houvesse tempo para tudo;

11:00 h. - Sctott MatthewEvery Traveled Road – calcorreando todas aos caminhos;

12:00 h. - A Single Man - Daydreams  -  porque é tempo de olhar devagar os sonhos que passam;

13:00 h. - Neil Hannon - Cathy – porque almoçar com ela é sempre uma palavra que não sei dizer;

14:00 h. - Aretha Franklin - Drinking Again – há sempre uma saudade que a flutuar num copo;

15:00 h. - Skye - Not Broken – porque existem asas pela tarde;

16:00 h. - Jay Jay Johanson - Far Away – porque há distâncias nos lugares que nunca temos;

17:00 h. - Billy Paul - Me & Mrs Jones – a Gaffe substitui, leve e brevemente, o Mrs pelo Mr.;

18:00 h. - Art Mengo & Ute Lemper -  Parler d'amour – Porque mesmo o cedo é sempre tarde para dele falar;

19:00 h. - Terry Callier - What Color Is Love – porque todas as cores são possíveis;

20:00 h. - Melinda Doolittle - How Can You Mend A Broken Heart – A Gaffe também não sabe;

21:00 h. - Lizz Wright - Soon As I Get Home – porque uma casa espera sempre;

22:00 h. - Radka Toneff - Nature Boy - porque navegar é preciso;

23:00 h. - Goldmund - An Invisible Light – no centro de todas as visíveis;

24:00 h. - Jana Hunter - Sleep  – e a Gaffe  adormece - Tord Gustavsen Ensemble - Lay Your Sleeping Head My Love.

 photo man_zps989a72a6.png

Gavetas:

A Gaffe brasileira

rabiscado pela Gaffe, em 11.10.18

Asunción Marian Ruiz (1).jpg

Era uma vez uma cigarra que por não gostar da formiga, votou no insecticida.

 photo man_zps989a72a6.png



Por força maior, os V. comentários podem ficar sem resposta imediata. Grata pela Vossa presença.


  Pesquisar no Blog