Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe dentro da normalidade

rabiscado pela Gaffe, em 06.05.19

2a.jpg

 

Normal é vestir o que compramos para trabalhar conduzindo através do trânsito num carro que ainda estamos a pagar para chegar a tempo ao trabalho que precisamos para poder pagar as roupas e o carro e a casa que deixamos vazia todo o dia para que nos seja permitido lá viver.

 

Por tudo isto ser normal, é que precisamos de repensar o modo como lutamos por tudo o que vale mesmo a pena defender.

 photo man_zps989a72a6.png

Redacção da semana: o meu desenho que é uma colagem

rabiscado pela Gaffe, em 06.05.19

1.jpg

 

A minha professora está com muitas dores de cabeça e mandou-nos fazer um desenho. Quando a minha professora tem dores de cabeça a gente dá ao lápis que assim não a chateia. É como nas passadeiras. A gente mete lá cor e fica logo tudo muito includido lá dentro e a deixar que as pessoas com pila casem pessoas com uma pila ou que os pipis façam o mesmo. Quem não tem jeito para desenho pode cortar revistas velhas e colar no papel que também fica bem não desfazendo. Eu gostava muito de colar umas coisas que lembrassem a actualidade assim pró moderno mas só encontrei a fotografia do senhor doutor Carlos César com a família e aquilo é mais antigo do que a Sé de Braga que a gente vê por um canudo desde que não seja o do senhor doutor Relvas ou o da menina da juventude socialista que aí a gente fica cega. A bem dizer também não está mal porque o senhor doutor Carlos César foi o primeirinho a dizer que o senhor doutor Costa ia embora. Por acaso o senhor doutor Carlos César estava muito nervoso e não é para menos que se o senhor doutor Costa vai embora a família do senhor doutro Carlos César fica desempregada e parecendo que não é sempre um desarranjo. Disseram lá no Edicíclio que a senhora doutora Cristas e o senhor doutor Rui tinham-se juntado aos terroristas e isso é coisa que não se faz no governo. A bem dizer não valia a pena a gente ficar nervosa que aquilo foi como os bancos fizeram ao senhor Coutinho dos automóveis e disseram que ele não devia nada porque o que devia assim como assim já ninguém pagava ou então como o senhor Bernado que vai pagar com uma garagem de merda lá pró fim do mundo a comida que andou a congelar numas arcas frigoríficas muito bonitas que guarda numa casa a atirar para o museu para a gente ver e calar que ali ninguém toca. A minha prima é que ficou com mais nervos porque comprou à vista um quadro nos chineses com umas maçãs chamadas naturezas mortas muito bonito por sinal que aquilo nem parecia que as maçãs estavam falecidas e diz que foi uma estúpida porque podia primeiro ir pedir o dinheiro àquele senhor que era chefe dos bancos que é muito esquecido que a tinta do cabelo desce para os miolos e a gente fica com as lembranças todas borradas e depois com o dinheiro que sobrasse comprava a quinta da bacalhoa que é onde vive a Ana Bacalhau que é a cantora que canta ó meu rapazinho és fraco para mim que é uma canção que o senhor doutor Costa anda a cantar há muito tempo sem que a senhora doutora Cristas que é muito podologista das mulheres perceba que também é para ela porque só lá está rapazinho e ela é menina e não há igualdade de géneros no Continente só na Madeira. No Continente cada um compra o que precisa e enche o carrinho como pode que a mais não é obrigada sem se esquecer de dar um saco de arroz à dona Jonete. A minha avó ficou farta da choraminguice da minha prima e até lhe disse ai cala-te mulher que me cansas a beleza. A minha avó deve ter a beleza muito cansada que ninguém a vê há mais que tempos e deve pedir a alguém que lhe pique o ponto e vai dormir. O meu primo Zeca diz que é tudo uma grande treta que ninguém fez aquilo para levar a sério valha-me Deus e que a gente só ficava a saber que a minha professora ia ser descongelada mas era só para meter no frigorífico que o gás está caro e quem quiser frango assado que vá à Caixa que tem torresmos e carvões a dar com o pau do churrasco que sobrou do senhor Bernado. Ora porra que aquilo era só para fazer de conta que a senhora doutora dona Cristas e o senhor doutor Rui eram fixes e solindários com as classes baixas da escola assim do tipo pré-primária que é toda morcona. Já o meu pai é como o senhor doutor Mário Nogueira. Aproveita a nozes que caem ao chão e diz que foi ele que lhes deu com um pau. Anda mas é muito preocupado com as eleições da Europa e não liga muito a estas coisas dos congeladores que se desligam mas que não se abrem e a comida fica lá na mesma. O meu pai por causa da Europa nem consegue dormir só a pensar que o senhor doutor Pedro Marques que quer ir para a Europa tem uma boca que mete impressão porque parece que anda a comer as beiças ora um senhor que quer ir para a Europa tem de ter a boca da dona Manuela Moura Guedes se não tem não consegue ser procurador. É que é muito mais importante ter boca do que ter miolos. A bem dizer a falta de boca nota-se muito mais. Agora vou-me embora que pode ser que desistam de me chatear com esta treta dos desenhos que eu gosto mais de colagens.

Gui.jpeg

 

 photo man_zps989a72a6.png




  Pesquisar no Blog