Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe à pazada

rabiscado pela Gaffe, em 01.09.16

A Gaffe é uma rapariga com uma paisagem muitas vezes medieval e aprecia os cavaleiros que usam as cores das suas fitas.

 

O rapaz lembra o que é sempre agradável: um belíssimo dia de regata, o calor apertado numas leggings atléticas e um sublime par de paus, de remos, prontos a perfurar a superfície cálida do leito do rio.

É evidente que nem tudo pode ser perfeito. A nota discordante é dada pela lamentável ocultação de duas bastante interessantes peças da anatomia masculina, os pés. É sempre agradável ver um homem calcar desprotegido as pedrinhas das margens escorregadias do nosso mais fluído e depilado imaginário.

 

É de lamentar que ninguém acredite que este rapagão está pasmado aqui apenas porque tem as cores da Gaffe.

 photo man_zps989a72a6.png


8 rabiscos

Imagem de perfil

De Maria Araújo a 01.09.2016 às 14:43


Pois, os pés de cinderelo ocultos nuns ténis, não dão com o modelo, mas digamos que tem bons atributos.
Imagem de perfil

De Gaffe a 01.09.2016 às 16:22

Olhemos pois para os outros atributos ...
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 01.09.2016 às 14:49

Ufa...já não sou a única maluquinha a achar interessantes os pés de um homem.
Quanto ao exemplar que apresentas só tenho uma coisa a dizer sobre os pés encobertos : lamentável.

;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 01.09.2016 às 15:36

All Star sempre transformou os homens em miúdos.
Imagem de perfil

De Fernando Lopes a 01.09.2016 às 19:09

Como ex-remador lhe garanto que aquilo não é equipamento apropriado para remar, sou capaz de apostar que este rapaz num remou num shell de 8. :)
Imagem de perfil

De Gaffe a 01.09.2016 às 20:20

Verdade?!
Mas o rapaz está em "excelente forma física".

Confesso que-, mesmo assim, um shell a 2 não desprezava.

Fiquei muito impressionada ao saber que foi um remador ...
Imagem de perfil

De Fernando Lopes a 01.09.2016 às 21:23

Loucuras de jovem, no CDUP, onde nos divertíamos mas não ganhávamos nada. 10 Km a correr para aquecer, ir e vir a Crestuma de barco e acabava fresco como uma alface. Para tirar o barco tínhamos de o enfiar na cabeça virado ao contrário, seguro pelos braços e meter os pés no lodo. Usávamos xanatas, fáceis de lavar na água do rio. Ténis era só nas regatas quando havia um cais. :))
Imagem de perfil

De Gaffe a 01.09.2016 às 22:04

10 km?!
Valha-me Deus. Nem atrás do autocarro eu corria.

Acredita que, embora não conheça Crestuma (é já ou ainda Marco de Canaveses?) Conheci alguns canoistas que tinham sede ali?
Lembro-me que me contaram que foram os pais que fundaram a escola de canoagem a partir das ruínas de uma fábrica de panelas.
:)
Não faço ideia se é verdade. Na altura, confesso, dei por mim definitivamente longe da cozinha.

Comentar post




Por força maior, os V. comentários podem ficar sem resposta imediata. Grata pela Vossa presença.


  Pesquisar no Blog