Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe aos trinta

rabiscado pela Gaffe, em 28.12.18

Trintona.jpgEm Abril de 2019, a Gaffe atinge os trinta e muito poucos anos, iniciando o seu percurso balzaquiano.

Não que a preocupe o génio com que o francês de eterno roupão descreve as mulheres que vão observando a subtileza com que se riscam as rugas, mas confessa que a intriga a distância e os pedregulhos que vão crescendo e surgindo entre ela e as que há uma década antes dela viram a luz do dia.

 

Esta distância é pedestre. Pode atingir todas as superfícies, mas começa indubitavelmente pelos pés.

 

A Gaffe não consegue deixar de sentir uma aversão descomunal em relação aos brutais penedos que as meninas jovens decidiram calçar e tornar o denominador comum das suas andanças. Um must, o pico do Everest, o orgasmo. A textura, o aspecto do plástico e as cores primárias aliadas ao preto e ao branco luzidios que acentuam as trombas grossas que fornecem aos pés, deixam a Gaffe próxima da revolta e pronta a enfrentar ataques terroristas.

 

Passada a indignação, a Gaffe desiste de sentir o cérebro quando apanha com os monumentais tacões, grossos troncos com uma base ondulada, que são compensados por uma plataforma igualmente embondeiro e com uma base também às ondinhas. A Gaffe não entende como é que estas raparigas não se apercebem que ao contrário do que se pensa, aquilo lhes aproxima os pés das ancas, fazendo-as parecer um dos carrinhos anões com pneus gigantescos que divertem imenso os americanos trepando e esmagando uma fila de sucata. Presos a eles, as leggings que deixam os tornozelos desnudos e quase obscenos a surgir daquele amontoado de plástico e os calções de couro que soltam a barriga apertada por lycras zebradas, fazem a Gaffe acreditar que o Apocalipse já anda à solta pelas avenidas.

Esta imagem feminina dá razão àquele que diz que uma jovem mulher é como a salcicha: pode ser boa, mas é preferível nunca saber como se arranja.

 

Outro sinal, este mais agradável, que os trinta e muito poucos anos da Gaffe estão no activo é o facto de já conseguir cruzar as pernas.

 

Não é de todo fácil.

Cruzar as pernas é das operações mais complexas que uma mulher realiza e a perfeição é atingida apenas com o tempo. Uma perna é colocada em cima da outra que, inclinada, constrói um ângulo agudo com o chão, e o mimoso pé da perna que se eleva vai prender-se na barriga da perna em sossego enquanto o tronco permanece numa vertical inatacável e se beberrica o chá.

As tentativas imaturas da Gaffe fizeram-na tombar, Torre de Pisa, e esbardalhar-se no sofá, suplicando auxílio para desencravar o pé e com a bebida derramada no colo dos brocados. Hoje, trintona, consegue contorcer-se na perfeição e acrescenta a este notável número de equilibrismo a bolacha de chocolate, duas gotas de leite no chá e um sorriso Charlene de Mónaco.

 

Ter trinta e muito poucos anos deve ser isto. Perceber finalmente que a idade também não está na cabeça, mas nos pés.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)


47 rabiscos

Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 28.12.2018 às 21:46

Sempre invejei quem consegue andar com saltos altos sem se queixar. Pode - se vestir um trapo mas desde que se tenha uns bons sapatos, é meio caminho para a coisa ficar encaminhada.
Como já sou uma senhora com uma certa idade, começo agora a invejar as velhotas que usam nos pés umas coisas absolutamente medonhas mas com ar de quem devem ser muitíssimo confortáveis.
Moral da história :
Deve ser por isso que gosto tanto de andar descalça.

; )
Imagem de perfil

De Gaffe a 28.12.2018 às 22:10

Gosto muito de andar descalça, mas saltos altos são um hábito que se cultiva desde cedo. Francamente, não sou adepta.

Sei dos sapatos que as senhoras mais velhas usam. Quandome vires com uns calçados, dá -me um tiro.
Sem imagem de perfil

De Cesar a 30.12.2018 às 17:22

Cara Pequeno caso sério.
O sapato alto tem uma única função, fragilizar, claudicar as mulheres e deixá-las mais oferecidas com a anatomia realçando por trás os atributos objetificando-as.
Observe que em desgraças em boates, terremotos, fogareus, ou qualquer distúrbio em qualquer lugar, as primeiras a serem pisoteadas são as mulheres e crianças, as mulheres pela falta de base com salto que reduz em mais de 70% a área de contato e atrito com o solo e as crianças pela pequenez.
E se as crenças de que "mulheres primeiro" procedessem, as mulheres seriam protegidas em vez de pisoteadas! a base de qualquer um É TUDO, sem base não somos nada mais que objetos e isso se aplica a tudo, desde as basesprimordiais, os pés, até tudo o mais.
Não use algo que te fragiliza e facilita inclusive a bordagem de estupradores. temos pernas para correr sobretudo, e pés para termos tração sobretudo!
Cara Gaffe, boa sacação, sapato alto não presta! Parabéns
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 17:29

Mas também não há terramotos assim com tanta frequência e, caro César, mais vale ficar debaixo de uma pedra com um par de Jimmy Choo calçado do que a correr à frente de um búfalo de croques.

E deixe que lhe diga que essa dos saltos altos atrair violadores é de bradar aos céus.
Sem imagem de perfil

De Candy a 30.12.2018 às 19:31

Então cara Gaffe, já todos sabemos que é certo que as mulheres vestidas e calçadas de determinada forma se poēm a jeito...
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 20:17

Foi exactamente essa barbaridade em que pensei.
Não adianta muito debater o assunto com o queridíssimo César. É o chamado "bater no ceguinho", ou o "atirei com o pau ao gato".

Em Roma há ruas estreitíssimas que vão dar a praças largas e solarengas, mas há também ruas que são becos sem saída. Nestas últimas é raro o sol entrar. Não vale a pena ficar na penumbra.
Imagem de perfil

De júlio farinha a 28.12.2018 às 22:48

Gaffe, a idade está em todo o lado. Para o bem e para o mal.Quanto aos pés e a tudo o que neles repousa e se sustenta -até a personalidade - ,subscrevo a crítica.Os pés andam junto ao chão e todo aquele que pisa bem, bem anda. Dou mais importância à sabedoria do bonito cruzar de pernas.Mas gosto mais da cabeça,do formato do rosto, da boca,do nariz ,das orelhas e até do pescoço. A esse conjunto tenho a persunsão de achar beleza quando ela lá está -com graciosidade,já agora.
Aproveito por lhe agradecer ter estado comigo na apreciação dessa magnífica melodia (e letra) de Brel, "Ne me quitte pas". Seguramente uma das maiores canções de todos os tempos.
Imagem de perfil

De Gaffe a 28.12.2018 às 23:22

Tenho a ousadia de pensar que apenas preciso de me preocupar com os pés.
Sou muito "' convencida", como vê.

A canção que escolheu é a mais extraordinária canção de amor que alguma vez ouvi.
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 29.12.2018 às 16:49

Oh...sou daquelas que não resisto a um belo e cómodo salto alto. Posso assegurar, por experiência própria e diária, que um bom par de sapatos de salto alto pode (e deve!) ser cómodo. Só não uso salto alto para ir à praia. Adoro! Quando morrer, suba ao céu, ou desça ao inferno, irei de salto alto!
Imagem de perfil

De Gaffe a 29.12.2018 às 19:39

Se subir é céu é mais aconselhável ir descalça. Faz "pendant" com o ambiente. Já no inferno as pantufas Miu-miu são muito apreciadas.
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 29.12.2018 às 19:53

Estou indecisa. Espero que ainda me falte uma eternidade para escolher. Mas, entretanto, vou dar uma espreitadela nessas miu-miu. Nunca se sabe...
Imagem de perfil

De Gaffe a 29.12.2018 às 21:02

Eu também.
O mais desagradável nas descidas ao inferno é por vezes termos de morrer primeiro.
Sem imagem de perfil

De Cesar a 30.12.2018 às 17:32

Cara Nãomedeouvidos, deveria seguir seu próprio conselho!!
Vc com certeza é mais que seus sapatos e esses em nada te acrescentam, mas te fazem frágil, claudicante, se em uma discoteca o fogo pegar, terá duas opções, abrir mão deles e correr danificando seus pés inclusive com cacos de vidro ou tentar usá-los para correr e sentir o pisotear dos galanteadores encantados antes com seus atributos realçados!

Além do que, para bom entendedor, meia palavra ba!!! E realçar seus atributos é oferecer palavra completa, e só conseguirá os símios descerebrados a te galantear!
Macho sadio gosta de mulher que é mais reservada, pois sempre macho sadio não divide mulheres nem com olhares de boçais babantes!
Posso ser duro, mas acredite, sou macho sadio e sei como é que funciono!
Sem imagem de perfil

De Candy a 30.12.2018 às 19:38

Uma mulher honesta tem comportamento e forma de vestir recatada! que é isso de andar por aí a provocar os mais básicos instintos dos pobres descontrolados machos?! Haja decência!
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 30.12.2018 às 21:11

Caro César. Siga o meu conselho. Vai ver que isso passa. E não se incomode em interpelar-me, novamente. O que busco só a alguns diz respeito e o mesmo digo dos meus atributos, ou da falta deles.

Cara Gaffe, elegante, como sempre. Espero que perdoe a intromissão.
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 21:49

Qual intromissão?!

Como o César verifica, todos os seus comentários são aprovados sem qualquer hesitação. Não considero adequado tentar silenciar determinada voz, ou evitar determinada exposição, apenas porque lhes somos adversas.
Há um palco para todos os dislates - incluindo os meus - e é perigoso evitar que se ouçam vozes - o que quer que seja que elas digam -, até porque há vozes que se silenciam sem interferências alheias.

No entanto, o caríssimo César não deve esperar grandes dissertações da minha parte, ou profundas argumentações vindas destas avenidas - que se surpreendem por se terem tornado o púlpito de conceitos que lhe são tão contrários.
Peço, portanto, ao meu caro César que tenha este facto em consideração, sobretudo porque Roma já foi incendiada e já ardeu há muito.
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 30.12.2018 às 21:58

Obrigada por me elucidar. Como a Gaffe já sabe, a minha inteligência é inversamente proporcional ao tamanho dos meus saltos, graças a Deus...
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 22:06

Tentei ilucidar o César.
Tentei deixar uma marca subtil nos conceitos que ele expõe. Uma marca de saltos altos e eu só uso os agulha.
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 23:17

É evidente que cometi o grosseiro erro de me dirigir a César através de um comentário seu. É de lamentar que fique a percepção de a ter como alvo. Uma perceção errada, mas compreensível. Corrijo agora. O comentário era destinado ao César, jamais faria uma imbecilidade destas tendo como destino alguém que admiro e respeito muitíssimo.

A César o que é de César.
Neste caso, o comentário que fiz.
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 30.12.2018 às 23:29

Descuide, Gaffe. Se há coisa de que estou segura é a de que a Gaffe nada tem de imbecil. Agradeço a amabilidade. A admiração e o respeito são mútuos, como, de resto, já sabe.
Sem imagem de perfil

De Cesar a 31.12.2018 às 22:10

Cara Gaffe, minha intensão é apenas sugestões pragmáticas e protetivas! Mas de qualquer forma entendi o recado e me retiro antes que roma queime, até porque não sou nero, calígula e tampouco heliogábalo!
A César o que é de César e que sem dúvida não é de deus!
Um ótimo cruzar de eras e um incrível "new age" que se aproxima!
Imagem de perfil

De Vorphastro a 29.12.2018 às 17:42

Penso que o objectivo dos tacões é pôr a cabeça junto ao rabo, ou vice versa.
Imagem de perfil

De Gaffe a 29.12.2018 às 19:32

Depende do rabo. Às vezez junta apenas um rabo a um outro colado ao pescoço.
Imagem de perfil

De Gaffe a 29.12.2018 às 19:41

* vezes
Como é evidente.
Imagem de perfil

De Vorphastro a 29.12.2018 às 22:03

Penso que em Viseu escrevem vezezzzzz
Imagem de perfil

De Gaffe a 29.12.2018 às 22:58

O que me deixa muito mais tranquila.
Sem imagem de perfil

De Cesar a 30.12.2018 às 17:26

Concordo!
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 29.12.2018 às 23:17

Já usei ( na altura sem as horrorosas plataformas) nos vintes e nos trintas, até nos quarentas, mas depois vieram os cinquenta e a minha noção que o conforto era, e é, tão importante para caminhar na calçada das avenidas da cidade, fiquei mais selectiva em tudo o que calço e visto, desci no salto alto.
Cruzar as pernas, já passou o tempo disto: " o mimoso pé da perna que se eleva vai prender-se na barriga da perna em sossego enquanto o tronco permanece numa vertical ", agora, nem pensar! Cruzo-a, simplesmente, mas por breves minutos. A não ser que vista uma saia curta
A idade não perdoa, Gaffe.
Um Bom Ano para si.
Beijinho

Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 17:38

Sabe que penso exactamente o contrário?!
Com a idade chega a indiferença em relação ao que os outros pensam acerca do que gostamos ou usamos.
Devia ter conhecido a minha avó paterna...
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 30.12.2018 às 20:14

Eu convivo com pessoas mais jovens, ainda não sinto essa indiferença e não me imagino a usar roupas de "velha" do século passado, nem a calçar sapatos tipo malha ou freira, embora no futuro, e se a saúde o exigir, possa ter de usar o que não me passa agora pela mente.
Bom Ano.
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 20:25

Não foi isso que quis dizer.
O importante é perceber que temos o direito e o dever de usarmos apenas o que sabemos que queremos.
É evidente que uma mulher de cinquenta anos não quer usar uns calções de elastano e um "top" de lycra - enfim, nem todas... -, mas é claro que pode ser feliz com amarelos e roxos e laranja e flores misturadas. A criatividade nao tem idade e muito menos limite. Se a soubermos domar, podemos ser tão originais!
:)
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 20:28

Sei que glorifiquei agora um miserável lugar-comum, mas não estou sequer envergonhada. Penso mesmo que uma mulher não tem idade limite para ser original.
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 30.12.2018 às 23:54

Gaffe, eu sou uma mulher vulgar que sabe envelhecer de uma forma jovem, isto é, não visto tudo o que é moda ( odeio vinil, tigresas, flores misturadas, acessórios em exagero) mas sinto alguma dificuldade em encontrar peças que não me façam demasiado jovem ou demasiado velha. Conheço os meus limites e, mesmo assim, penso que os outros pensam que eu me acho jovem.
Mas acredito e sei que num patamar da velhice não queremos saber o que os outros pensam de nós.
Beijinho

Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 23:59

Se os outros pensam que pensa que é jovem - e nada me diz que não o é -, porque não acredita neles?
Nem toda a gente mente.
O que realmente importa é que se divirta.
:)
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 31.12.2018 às 00:06

Só o corpo franzino engana, o rosto não.
Mas eu sei, melhor, estou a aprende a envelhecer, e rio-me com isso.

Imagem de perfil

De Gaffe a 31.12.2018 às 00:25

Para aprender a envelhecer temos de começar cedo.
:)))
Sem imagem de perfil

De Candy a 01.01.2019 às 20:03

Maria Araújo, eu, nas minhas quase cinquenta primaveras, enquanto lia o seu rabisco, tentei sem sucesso, diga-se, fazer esse cruzar de pernas sem sucesso...opto também por cruzar também só quando convém...
Bom ano.
Imagem de perfil

De júlio farinha a 29.12.2018 às 23:26

Tomo a liberdade de me consentir algumas liberdade autorizadas pelos meus (inofensivos) pós - sessentas: porque é que as mulheres jovens dão tanta importância aos sapatos? Para mim, são andaimes para chegar melhor ao céu, ou uns artefactos que fazem aquelas que não são dotadas para o equilíbrio parecerem emborrachadas. Diga-me, tire-me desta aflição de não compreender no feminino.
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 17:36

É um mistério. Tem parelha com o fascínio dos homens pelo futebol.
Nós, pelo menos, conseguimos ter a possibilidade de gostar também de carteiras.
Em relação a andaimes para chegar ao céu, usamos os homens, não usamos sapatos.
;)
Imagem de perfil

De júlio farinha a 30.12.2018 às 18:08

Mas segundo as mulheres os homens não são muito pequeninos? Sem ser em sentido figurado, não são os homens aqueles que vos fazem a vida num inferno? Que contradições amiga Gaffe!
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 19:25

Sim.
Os homens são todos "pequeninos" segundo as mulheres sem grande fita métrica ou que se tornam vesgas "naquela altura do mês".
E, meu caro Júlio, nunca acredite numa mulher que afirma que são os homens que lhe fazem a vida num inferno. Normalmente é uma mulher demasiado cansada de ficar de joelhos a rezar e não percebe que há mais credos.

Nenhuma contradição como vê.
:)
Imagem de perfil

De júlio farinha a 30.12.2018 às 19:54

Há homens e homens, mulheres e mulheres. O tamanho de cada um(a) está na dignidade, na formação e na sua beleza externa e interna. Concordo, por ser verdade e não por conveniência, que é mais frequente serem as mulheres e as suas circunstâncias a fazer a vida negra aos (seus) homens que tiveram o azar de fazer más escolhas.
Gostei dessa da fita métrica. Há pessoas que não enxergam ao longe e muito menos de perto.Retiro,pois, as contradições e, em seu lugar, ponho o meu reconhecimento da argúcia, inteligência e bom juízo da Gaffe.
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 20:10

Absolutamente cavalheiro.
Obrigada. A apreciação é recíproca.
Imagem de perfil

De Rui Pereira a 30.12.2018 às 12:25

"Trinta e muito poucos anos"
Parabéns...
Pelo cruzar de pernas! ;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.12.2018 às 17:32

Muita experiência ... muito treino, depois é como andar de bicicleta.
Imagem de perfil

De j.campião a 01.01.2019 às 13:02

A evolução da estética, ou, se quisermos, da humanidade, do Homem, ou (está bem) de todas as mulheres, creio eu agora (que já não tenho trinta anos) nunca progrediu em frente. Olhando para o que se veste, dir-se-ia que anda às voltas: ora vai para para trás, vai ao lado, regressa ao ponto de partida e desvia de novo. Já olhando para o que se pensa, parece que, afinal, esteve sempre parada. Por vezes, tem-se noção disto alguns anos depois de fazer trinta e alguns anos, que é quando a evolução da estética e da humanidade nos começa a divertir e faz discorrer que, o conforto, quer para o que se veste, quer para o que se pensa, também deveria fazer parte da nossa evolução.
Desejo-te um ano muito confortável!
Imagem de perfil

De Gaffe a 01.01.2019 às 20:34

Há, no entanto, pequenas inovações que se tornam charneira. A mini-saia, na história dos trapos, por exemplo. E o pensamento de todos os mais geniais pensadores - incluindo Galileu, com quem não simpatizo.

Há esperança.
:)

Comentar post