Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe aqui e acolá

rabiscado pela Gaffe, em 29.05.20

nova morada

Quase um mês depois - mais dia, menos dia -, a Gaffe já é capaz de colocar frente a frente as duas plataformas que a apoiam. A primeira há imensos anos, a segunda muito mais imberbe.

É bem verdade que esta menina irrequieta não descansava enquanto não experimentasse passear nos domínios do vizinho e, com a urgência de descontrair um bocadinho mais que o habitual, tentar fazer dançar os malabarismos dos códigos nas entranhas do desconhecido.

É evidente que esta rapariga esperta não consegue dispensar a antiga, aqui, e a nova, acolá. Pensou manter rabiscos nas duas, colocando numa as suas cuesias, o azeite das suas receitinhas de bolinhos e da playlist, e na outra uns desabafos mais intimistas, uns olhares desconsolados para o mundo que a rodeia, as tragédias caseirinhas que a vão apoquentando, mas admite que baloiça, não se decidindo qual a mais adequada às suas andanças de etiquetas.  

São manifestas as pequenas diferenças entre estes seus dois amores.

Certa é a facilidade com que, acolá, se manipulam as características do blogue, como se altera o seu aspecto, como se manuseiam os segredos dos códigos e os mistérios do CSS. Por estranho que possa parecer, as reviravoltas codificadas são mais fáceis de dar acolá do que aqui. É muito importante este dado para uma rapariga volátil, inconstante e incapaz de deixar sossegadas as entranhas dos templates. A Gaffe arrancou os dentes às nuances originais do tema escolhido acolá e cravou a dentadura que entendeu, sem ter de usar o berbequim ou a broca do esgotamento mental. Um ponto a favor para acolá.

Jogando a favor do aqui, encontra-se a facilidade de interacção disponibilizada. No acolá é miserável, distorcida e incompleta, repleta de falhas que dificultam ou impossibilitam mesmo os comentários de quem quer que seja. Um horror que a plataforma tem tentado suprir, apoiando o utilizador com algum distanciamento que não convence - por ser demasiado gelado e demorado - e que contrasta com a atenção, a disponibilidade quase imediata, o carinho, o respeito e o profissionalismo da equipa SAPO.

Convém referir, no entanto, que as tão elogiadas – e verdadeiras - comunidades que se foram fomentando ao longo dos avanços do tempo nesta plataforma, existem comprovadamente na de acolá, apesar de mais cerradas e talvez mais imperceptíveis. Encontramos fidelidades, lealdades, fascínios perenes, amizades e cumplicidades, em todo o lado. Na plataforma do acolá talvez sejam mais difíceis de construir do que aqueles que se solidificam aqui, provavelmente devido às possibilidades que a equipa SAPO vai oferecendo, com, por exemplo, as rubricas tags, desafios, mais lidos, últimos posts e destaques.

Seja como for, a constância, a persistência da interacção e a identificação de grupo, são essenciais às duas plataformas como troca de opiniões e de gestos assíduos. Quer numa, quer noutra, a presença das nossas florinhas nos canteiros dos vizinhos, através de carradas de comentários tantas vezes tontinhos, é facilitadora de fidelizações, fomentando a criação de círculos que muitas vezes se tornam difíceis de quebrar.   

Uma outra característica que é útil sublinhar tem a ver com os escritos.

Acolá escreve-se extraordinariamente bem. Talvez se escreva melhor do que aqui. A quantidade de blogues que surpreendem pela qualidade literária da escrita - ou pelo maior gosto com que os lemos, dado que não somos críticos literários com pergaminhos firmados para sustentar a primeira afirmação – aparentam estar acolá em número superior. Não desmerece, não desvaloriza, não menospreza e não diminui, de forma nenhuma, o que se escreve aqui, mas, há que assumi-lo com frontalidade, os textos que a Gaffe tem lido acolá parecem-lhe mais trabalhados do que aqueles que se encontram aqui. Um pequeno número está na selecção exposta na barra lateral destas Avenidas que reúne alguns dos mais fantásticos autores que se encontram nas esplanadas alheias. Seria muito interessante revelar as faixas etárias que maioritariamente escrevem aqui e acolá. Suspeita-se que a qualidade literária se alia à maturidade literária e as duas são consequência também da maturidade do autor. Provavelmente aqui os jovens são em maior número. Como a juventude é quase sempre um ponto a favor nas futuras andanças do destino, nos empenhos de alegria, nas revoltas e mudanças, talvez  aqui se encontre uma promessa de vitória.  

 

Posto isto, meus amores, a Gaffe vai para dentro que está demasiado calor para se ficar aqui à toa esperando que Godot surja acolá, numa rajada de vento inconstante.  

 photo man_zps989a72a6.png


2 rabiscos

Imagem de perfil

De Rui Pereira a 29.05.2020 às 16:23

Faz falta...
Gosto da sua imagem de perfil. Acolá.
Imagem de perfil

De Gaffe a 29.05.2020 às 16:29

Mas, meu querido amigo, evitei assim desaparecer por completo. Estou por aqui, desta forma.

Apaixonei-me pela imagem! É tão estranhamente próxima!

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui