Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe cinematográfica

rabiscado pela Gaffe, em 15.05.14

Não sou grande fã de Liza Minelli e confesso que aquela história do ícone gay só tem piada pela ameaça de cacofonia que traz apensa. No entanto, gosto de Cabaret e quando o vi pela primeira vez fiquei encantada com o boneco fantástico criado por Joel Grey, um MC repleto de ambiguidades e com uma subtil e fascinante androginia, uma espécie de marioneta inteligente que move os seus próprios fios.

 

Fiquei-me por aqui.

 

Acontece que acabo de saber que Michael C. Hall tinha sido nomeado para melhor actor principal, na categoria de série dramática, com a interpretação de Emcee, em Cabaret.

Sou uma rapariga muito curiosa e com uma memória bastante sólida. Lembrava-me de Joel Grey (ainda lhe ouvia a voz nasalada e ligeiramente sinistra a saudar o público) e decidi espreitar esta nova versão do boneco.

Com Michael C. Hall, o MC adquire uma animalidade talvez desnecessária e o guarda-roupa, apesar de notável, deixa-me a pensar se o fraque escolhido por Bob Fosse para dar corpo ao Master of Ceremonies não surtia com maior eficácia o efeito desejado, ou seja, criar uma cumplicidade obscura com o elenco que trabalha no palco e quase ameaçadora com o espectador que o vê.

Se Joel Grey era um bicho inqualificável pelo fugidio e pela indefinição e quase a tocar as margens do repugnante, que são os lugares da atracção doentia, Michael C. Hall é um animal poderoso, apelativo e físico.

 

Escolho, porque sou uma rapariga muito mais perversa do que se possa pensar, o primeiro.

 

No entanto, se pudéssemos seguir os passos desta fantástica personagem, posteriores ao Cabaret, perceberíamos que Michael C. Hall encaixa nesse derivar como uma luva. Afinal, foi transformado em assassino em série.

Seja com o for, ambos são parecidos com cada um de nós. Tentamos todos atrair o que é preciso, ganhar o necessário, agarrar o desejo dos outros, roubar a consciência do errado usando aquilo que temos à mão, disfarçando aquilo que somos de verdade ou travestindo-nos de nós. Acabamos longe do que éramos ou a assassinar em série pedaços do que somos.

 photo man_zps989a72a6.png


4 rabiscos

Sem imagem de perfil

De 7+3 a 15.05.2014 às 13:12

Parabéns pelo Post.
O autor diz "porque sou uma rapariga muito mais perversa do que se possa pensar"
Será que se poderia ler "Dr. Jekyll and Mr. Hyde" em qualquer dos casos penso que a genialidade comparada,era semelhante .
Volto mais tarde com tempo,talvez hoje a noite ou amanhã, na pele de O Lobo fazer o último comentário, é mais uma resposta ao que me foi dito(não pelo que foi escrito mas pela forma) , serei educado, pelo menos penso que sim, foi bem pensado mas não tenho rascunho.
Está na cabeça, será somente uma opinião de quem passou por estas avenidas. Não será curta, só porque não tenho o poder da síntese.
Há pessoas que simplesmente quando estão a mais desaparecem, há situações em que o já fiz, nada a ver com blogs (sou garantidamente virgem, foi de facto o primeiro onde participei, e gostei, e não estou arrependido)
O autor é delicioso na forma como escreve, não o invejo , somente porque nunca invejei ninguém, quando vi outros a invejar eu limitei-me a apreciar ou a elogiar(penso que sempre foi assim ao longo da minha vida)

Até Breve.
Imagem de perfil

De Gaffe a 15.05.2014 às 15:22

Gostava muito que repensasse o que está preparado para me dizer. Peço-lhe esse favor.
O início do seu 2º parágrafo!!!... Sabe que acaba de me ofender, não sabe?
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 15.05.2014 às 17:42

Gaffe não se preocupe .. a meio da frase e até antes do educado pedido por favor, já tinha repensado .. que não ia escrever o que me vai na cabeça, embora também me tenha sentido ofendido quando li Troll .. o que me custa não é a falta de veracidade, é nem ter sido posto a mera hipótese, de do outro lado estar uma pessoa sensível educada que não tinha qualquer intenção maldosa ou algo menos digno.. se me tivesse dito: cheguei a esta conclusão, tenho de lhe dizer!! admito o que possa ter julgado mal.. e se o fiz (não era preciso pedir desculpa ) só dizer lamento.
Eu não me teria dado ao trabalho, de tentar perceber quem tinha a escrita parecida ou mesmo muito muito idêntica à minha. (entre outros marcadores de escrita mas esses agora morreram)
Além de não ter ido trabalhar..enfim isso não foi grave.. fiz as minhas buscas para perceber o que se estava a passar..
e cheguei às minhas conclusões , penso que percebi quem era o "Troll " depois essa parte explico-lhe logo , não tem qualquer mal.. não se preocupe.
Bom quero que saiba que além de não ter ido trabalhar, pode ver até que horas fiquei a ler os seus Posts, mais uma vez para tentar perceber o motivo ..
Convenhamos que Troll não é palavra agradável, muito mais para quem nunca o foi.Que se goste de chamar os bois pelos nomes eu acho muito bem, agora sem se ter a certeza ..enfim....
Quanto ao Dr. Jekyll and Mr. Hyde ( penso que é algo que todos temos, uns libertam-no facilmente.. outros mesmo que o tenham nem sob tortura)
Tenho vergonha de dizer isto,acredite, mas talvez foi para fazer
sentir algo parecido com o que senti.. embora acho que se percebe pelo texto que não era para levar à letra.
O 7+3 desaparece aqui e não é Troll.. mesmo.
O Lobo voltará quase de certeza pela ultima vez..
Pois ainda tenho algumas coisas que tenho de dizer, nada digno de preocupação.. olhe e quero que saiba que mesmo o que tinha para dizer ia dizê-lo com toda a delicadeza, e no final diria sempre se me enganei ou nalguma parte que não confere peço desculpa.
Sabe também não gosto de pedir desculpe, mas quando avalio mal
qualquer coisa ou sou injusto não tenho problemas em fazê-lo.
Quanto a gostar de ler os Posts de achar alguns soberbos tudo o que disse diria tudo tudo da mesma forma..
Teria sido tão mais fácil somente, qualquer coisa do género, tá a ser chato escreve imenso fala fora de contexto..ás vezes nem os Post comenta e desta para ai a escrever.. pedia-lhe que lê-se e estivesse caladinho..
Eu sei que teve a amabilidade de me aconselhar a abrir um blog, ao qual respondi que iria pensar no assunto, mas no dia seguinte
recebo logo o carimbo Troll, verdadeiramente nem sei se o que já incomodou em tempos ou um novo...
Mas por favor estou de partida em relação ao Troll agora sou eu que peço um favor, matamos aqui o maldito..

Até logo, e mais uma vez "o Lobo" passará por aqui bem comportado.

Um aparte,
Sou uma desgraça!! pensava que ia conseguir dizer isto em 5 linhas...
Devia ter-me chamado de emplastro..e sai daqui melga!!!
O famoso está no porto, mas também pode haver no Sul..:)
Imagem de perfil

De Gaffe a 15.05.2014 às 19:57

Não foi nem Dr. Jekyll nem Mr. Hyde que me causaram arrepios. Gosto dos dois.

Foi "o autor".

Confesso que pasmo com o que escreveu.
Acha-me assim tão grotesca ou tão maquiavelicamente imbecil? De acordo consigo, eu seria incapaz de lhe dizer " 'tá a ser chato escreve imenso fala fora de contexto... às vezes nem os post comenta e desata a escrever. Pedia-lhe que lê-se e estivesse caladinho..."?!

Claro que não seria capaz! Se tivesse de lhe dizer uma coisa parecida, dizia-lha com mais sofisticação.

Pensei mesmo que as suas histórias davam um blog muito interessante. Nunca cheguei a atender porque as contava só a mim e tantas vezes recuando imenso no tempo deste blog.

O Pedro é o meu maior amigo. Temos praticamente a mesma idade, mas ele tem o quádruplo da minha. Conheço-o desde sempre, desde que me conheço, pelo menos. Vivemos juntos vidas e vidas e vidas e vidas. Confio nele. Confio cegamente na sua inteligência e talento. Só ele consegue aproximar Humberto Eco de Jorge Luís Borges e, com o mesmo talento, convicção e certeza, demonstrar-me e demonstrar a académicos velhíssimos, que a biblioteca de "O Nome da Rosa" é o mesmo labirinto de Borges.
Acredito no que ele me diz. Não posso deixar de o fazer. Protege-me e faz-me sentir bem.
Ensinou-me a chorar e a rir sem medo e está ao meu lado sempre que corro perigo. Sei que está.
Nunca me falhou e sempre me disse claramente a verdade. Nunca erro quando confio nele.

Ao contrário do Pedro, penso que o 7+3 não é a senhora que me atormentou há uns tempos. Não consigo imaginar alguém assim tão doente e a necessitar tanto de ajuda, mas não sei ler "marcadores de escrita". Não entendo nada de análises literárias. Consigo apenas ler as outras. Sou o Nada completo na área que me falou de si através do que escreve, mas confio em absoluto no Pedro.

Foi há demasiado pouco tempo que o encontrei o 7+3 aqui. Não sei quem é, por muito que fale de si, não vou saber nunca.

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui