Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe com roseiras

rabiscado pela Gaffe, em 07.12.16

Douro.jpg

No Douro é uso plantar roseiras perto das vides.

São vermelhos sinais de perigo e de maleitas. A morte agarra primeiro o veludo indefeso das pétalas e entrega aos homens, alertados, o tempo de salvaguardar as vinhas.

Nada há para troca. 

 

Lembro-me que ia pelo condenado ardor destas roseiras bravas ao mais alto dos socalcos.
Queria ver as nuvens como bandeiras mortas desabarem.
Queria encharcada de frio, de corpo líquido e de coração de enxurrada, ouvir os queixumes das folhas e a inquietude parada dos pardais. Queria ser maior do que eu e não ser nada. Queria ir de nuvem a escorrer-me pela boca, a entrar-me nos olhos para me secar a sede. Queria ver a minha terra de encardida lama. Terra que se lateja no coração das casas. Terra de abismos a cheirar a púrpura. Terra de socalcos prestes a parir. Terra que nos vem lamber as mãos e morde de repente a latir roseiras bravas.

 

Princesa fugida do inquebrável reino, queria ver a minha terra e na enxurrada dos socalcos via rosas bravas vermelhas mortas no peito da terra. Bocados de espuma a tombar na ara de lama.

Tinha ciúmes dos retorcidos e negros troncos das videiras, dos nodosos ramos grossos de silêncio protegidos pela ardência do sacrifício das rosas vigilantes. Via a impoluta indiferença rude e tosca das videiras perante a queda, que anunciava o perigo, das rosas bravas vermelhas, moribundas.

 

Demorei todos estes anos a perceber que há rosas bravias mesmo ao nosso lado. Ignoradas rosas que morrem para evitar o pedaço da dor que nos é destinado. Rosas que se calam e que nos escudam. 

 

Gente que não vemos.

 

Em 2017 vou cuidar das rosas.         

 photo man_zps989a72a6.png


Comentar:

CorretorMais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.




Por força maior, os V. comentários podem ficar sem resposta imediata. Grata pela Vossa presença.


  Pesquisar no Blog