Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe da Duda

rabiscado pela Gaffe, em 20.04.17

2.jpgA vida, nos últimos dias, não tem considerado necessário parar de me surpreender.

 

Primeiro foi uma máquina que cozinha sem nos maçar e com muito pouca ou nenhuma interferência nossa, agora é um blog que descobri nas minhas parcas andanças por estes caminhos e que me deixou siderada.

 

O blog pertence - tudo indica e não encontro razões de peso para suspeitar o contrário - a uma menina que não parece ultrapassar os dez anos. A Eduarda é a mais jovem e mais recente fashion adviser do burgo e se abandonasse as poses que considera as melhores para uma aproximação às meninas mais crescidas e com mais maminhas, assumindo uma imagem mais criança-Benetton, estou segura que a Zara Kids encontraria matéria suficiente para equacionar um patrocínio.

 

Os textos que acompanham as fotografias, apesar de previsíveis, são escorreitos, bem articulados, bem construídos e não ofendem com lapsos morfológicos, tropeções na sintaxe, ou mesmo com os deslizes que se compreendem - embora custem a aceitar - numa menina que mal entrou na pré-adolescência. São textos bastante maduros para a idade e encontram-se na linha dos produzidos por um qualquer blog de moda deste burgo e arredores - há um que é melhor.

 

As imagens denunciam um fotógrafo adulto pelos ângulos de captação e pela aparente qualidade que revelam.

 

Estes dados reunidos permitem saudar esta menina e esperar que a petiza mostre rapidamente aos papás o trabalho que encetou no difícil e labiríntico e culturalmente rico universo das fashion adviser e recordar aos adultos que a coadjuvam de forma tão profissional que se Eduarda rules, rules não se sabe para onde e rules demasiado depressa.  

 

Um beijinho, Eduarda.

 photo man_zps989a72a6.png


28 rabiscos

Imagem de perfil

De Gaffe a 23.04.2017 às 22:46

Espero que a sua cordialidade e simpatia esteja também dirigida às críticas menos favoráveis ao blog que é protagonizado por uma criança que é exposta de uma forma tão amorosa e sob o seu beneplácito.

Não vou, como deve calcular, desenvolver o tema e não creio que nos interesse, a ambas, discutir a reserva e a protecção devida a uma criança. Reserva e protecção que acaba por ser mais evidente e mais importante ainda que a devida a um adulto e que fazem com que, por exemplo, apenas possa dirigir-se a mim atraves do nick que uso.

Não nos vamos encontrar mais vezes. Foi a segunda e a última. Não a quero maçar.

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui