Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe da Frederica

rabiscado pela Gaffe, em 10.02.17

Fredrica

 

A Gaffe, num dos seus momentos menos conseguidos, decidiu parecer imbecil e examinar a mais cintilante polémica em torna de Cristina Ferreira, para se certificar que não a considera sem razão válida o protótipo da parola esperta que enriqueceu de repente.

 

Deu início a tarefa folheando os blogues de referência e que se debruçam sobre o assunto e estancou no primeiro que passou pelo seu monitor.

 

A amorosíssima Vanessa Martins mostra toda a sua mimosa indignação e bate com os pezinhos no chão perante o carrossel que não abranda movido pela perseguição invejosa que fazem à apresentadora que odeia ser vista e sobretudo ouvida.

A Gaffe tem de admitir que concorda com a irritadíssima Vanessa. Diz-nos num lamento revoltado esta rapariga inteligente que na sua vida profissional há pessoas que questionam como ganha dinheiro com um blogue e acrescenta, sábia, que existem pessoas que só querem saber da vida dos outros. A talentosa Vanessa sente também que as pessoas estão mais ocupadas com a vida dos outros do que com a sua própria vida.

 

Queixumes e revelações que arrancaram à Gaffe, revista nestes pungentes lamentos, uma ou duas lágrimas de solidariedade.

 

Não interessa compreender que é exactamente por causa destas malfadas características do povo que a Vanessa ganha dinheiro com o blogue - segundo as suas belas e expressivas palavras. Não interessa descobrir que a doce menina esbardalha por todo o lado, canto e esquina, pormenores ilustrados da sua vida amorosa que permitem escacar na praça pública o que a rapariga faz em privado - sinto isso na minha vida amorosa, ou seja, faz de conta que sente os cacos do olhar do populacho a picar as fitas e fotografias do seu casamento a cavalgar por todas as redes sociais. Sofre, porque é inocente, porque apenas gosta de viver e partilhar, porque sabe montar o touro da vida e mostrar como é capaz de equilíbrios, porque é feliz e ganha uns trocos com os pequenos nadas do seu quotidiano que publica incessantemente apenas para mostrar ao mundo como é uma menina boa, alegre e não para se expor como carne num talho, mesmo correndo o risco de depois ficar zangadita por perceber que as pessoas não davam nada pelo seu namoro - vingou-se destes abutres, porque entretanto se casou quando ninguém acreditava. Não é preciso fazer notar que o marido é nada mais do que um rapaz muito cerebral de músculos inflacionados que participou, espalhando sofisticação, discrição, charme e discernimento, criando inúmeros momentos de raro raciocínio capaz de ser apenas entendido por Eduardo Lourenço, nas várias edições do Big Brother, que é como sabemos um programa de entretenimento onde a privacidade pugna por se fazer notar.

 

Isso agora não interessa nada.

 

Ilustração - Joachim Barrum

 photo man_zps989a72a6.png


16 rabiscos

Sem imagem de perfil

De OKaede a 11.02.2017 às 16:24

Gaffe podes ter toda a razão relativamente a esse queixume que pretende ocultar o motivo pelo qual essa gente ganha dinheiro. Contudo, (e não pretendo ser advogado do Diabo), também são sinais de debilidade mental, todos aqueles comentários espalhados na internet, classificando essa apresentadora de bimba, um termo mais lato para "protótipo da parola esperta que enriqueceu de repente." Lê só uns comentários pelo sapo e reparas nisso. E afirmo que é um sinal de debilidade mental porque perde-se o tempo, e dá lenha para que os lesados se indignem - resultando em publicidade gratuita e uma vitimização que só intensifica quem ferve por esta gente.

E essa rapariga que falas, ela existe?

P.S: Para clarificar não estou a colocar a Gaffe no saco dos "comentários espalhados da internet". Ao contrário da estupidez que inevitavelmente leio em pseudo-noticias, a Gaffe constrói um texto elaborado e não comentários soltos (Não quero ser lançado para a fogueira desnecessariamente - ainda quero falar com o Gui :) ).
Imagem de perfil

De Gaffe a 11.02.2017 às 17:03

Mas é evidente que o que disse consubstancia nada mais nada menos do que um patético comentário igual aos que acabo sempre a abominar e a evitar.
Mea culpa.
Não existe nada que me leve a pensar que a visada no post é pateta. Nem sequer a conhecia antes de andar a bisbilhotar notícias cor-de-rosa acerca de Cristina Ferreira que, custe o que custar, é realmente "bimba" - de acordo com ps meus padrões? Como é evidente. O que me causou uma perplexidade irritadiça foi o queixume quase hipócrita da menina que a defende.
Não tenho muita paciência para lamentos de plástico e nem sempre sou zen.
Resultado: esbardalhei-me.
Esbardalhei-me e fui tão parola como os que se dedicam a ferver a coisas deste tipo. Tudo sem razão que o merecesse.
Há momentos em que é melhor rezar um terço antes de nos pormos a cantarolar.

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui