Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe da mulherzinha

rabiscado pela Gaffe, em 04.05.16

Tetsu.jpg

A mulherzinha é minúscula e usa casacos de malhinha e saias de fazenda grossa e bugigangas nos dedos. Tem medalhinhas presas na lapela e brincos de pérolas falsas agarrados as orelhinhas pontiagudas.

 

Reza muito.

 

Tem olhinhos maldosos e insignificantes que se espetam nas costas de quem passa como alfinetes-de-ama, de dama da rua, e sorrisos mesquinhos e sinuosos de velha cínica ou de mentirosa. Tem mãos papudas, mas os nós dos dedos parecem berlindes. Os gatafunhos das rugas são traidores e mentem nos rabiscos que parecem mansos.

A mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina, é uma assassina. A sua alma foi a vítima mais tenra quando a apanhou numa curva mole da mama descaída.

A mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina,  odeia. Desde o primeiro instante em que nos vê. Desde o primeiro segundo. Baba-nos as mãos com sorrisos castos e lambe-nos os dedos com línguas de doçura, mas rói no escuro do palato as nossas vidas salivadas de rancor.

A mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina, crava as gengivas nos tornozelos daqueles que, incautos, se atravessam nos caminhos podres que são dela e que ela defende rosnando mel envenenado.

A mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina, espera chegar ao céu, inventado pelo marido que lhe fugiu, através de sacras estampas que cospe nas mãos dos que por ela passam. Oferece-nos santinhos para se proteger das tentações.

 

A mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina, abençoa-nos.

 

A moral da mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina, é um quadro de revista e tem coxas flácidas. Tem mamas grandes onde se esconde a caspa da indignação de cinta elástica que amarfanha as banhas das ideais.

A mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina, usa nos dias de chuva um tacho  na cabeça e vai gritar para a rua Heil Hitler!, sempre que soam umas botas de macho no pavimento da sala-de-estar-na-vida-sem-nada e só porque o homem que ressonava com ela na cama era a sombra do cadáver do ditador e marchava ao som das gaitas dos peitos de galinhas.

 

Há sempre chuva nos dias desta mulherzinha.

 

A moral da mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina, que nos dá um santinho para nos proteger de toda a tentação, é uma gorda e empanturrada perua. Vai à cabeleireira e pede-lhe que lhe cuide das unhas com que rasga as costas ao sonhado amante, milhões de anos mais novo. Suplica que lhe pintem as melenas e que lhe contem novidades acerca da outra que na noite anterior se partiu contra um camião, só para ter pena.
A moral da mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina, velha macaquinha arrepiada, franze as sobrancelhas depiladas e torce o nariz com mil cuidados - o estuque na cara! - quando fala do mundo. Viúva da sua vida a tomar chá com morcegos e a olhar para nós, provocando-nos blenorragias.
O rabo da moral da mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina, que nos oferece santinhos, não sabe sequer onde desaba, que não vale sequer as pedras e os bancos onde tomba, mas que é sagrado e meticulosamente tapado, porque não sabe que os Nus são os raros e a Nudez é o lugar onde violentos nos amarfanhamos, fazemos amor e adormecemos.

 

A mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina, pactuou com a morte e enquanto o tempo passa, faz o trabalho dela, no interior das vidas.

 

A morte enojada assiste.

 

Cartoon - Tetsu

 photo man_zps989a72a6.png

Gavetas:


24 rabiscos

Sem imagem de perfil

De josef a 04.05.2016 às 10:43

esteriótipo?
pesadelo?
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.05.2016 às 10:48

Não, meu caro.
Nem uma coisa, nem outra.
Apenas um facto que passa por nós e cospe para o chão.
:)
Sem imagem de perfil

De josef a 04.05.2016 às 10:49

disgusting!
Sem imagem de perfil

De josef a 04.05.2016 às 10:55

even worse.
Imagem de perfil

De M.J. a 04.05.2016 às 10:45

estou um pouco sem jeito e preocupada mas tenho a certeza que não pretendes ofender ninguém com este texto.

agora afastemo-nos da podridão ou ainda recebemos comentários a mandar-nos para a cona da mãe, fornix.

desculpa.
não devia usar palavrões mas acho que se adequam.
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.05.2016 às 10:50

Não, MJ.

Não pretendo ofender ninguém! limito-me a descrever uma mulherzinha anónima. Escolhi o feminino por casualidade. Há homens iguais.
:)
Imagem de perfil

De M.J. a 04.05.2016 às 10:51

rabear, rabear, rabear até explodir em três... dois... um...!

e logo agora que eu tenho tanto que fazer!
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.05.2016 às 10:52

Oh! Não entendi!
Imagem de perfil

De Torcato a 04.05.2016 às 12:18

Texto e cartoon numa sintonia inquietante, muito muito bom!
A leitura apontou-me pessoas e momentos que conheço.

"...espera chegar ao céu, inventado pelo marido que lhe fugiu, através de sacras estampas que cospe nas mãos dos que por ela passam."
Que frase esplêndia, Gaffe! :)
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.05.2016 às 12:27

Seja bem-vindo a estas Avenidas!

Acabamos, cedo ou tarde, por cruzar com estas criaturas.
Todos conhecemos um exemplar.
Imagem de perfil

De Torcato a 04.05.2016 às 13:20

Ora obrigado pela recepção.
Entrei sem licença, a Avenida chamou por mim :)

Não falha, estou a perceber que a espécie tem o mundo "bem" povoado. Disseminação estratégica, quem sabe!
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.05.2016 às 13:22

Há exemplares únicos, mas são fáceis de exterminar.
:)
Imagem de perfil

De Torcato a 04.05.2016 às 14:00

Também é um facto. Ao menos isso :)
Imagem de perfil

De Gaffe a 05.05.2016 às 09:27

Então, caríssimo Torcato?!
Tem de partilhar a sua experiência!
Como foi ser abençoado e benzido num momento para no instante a seguir ser excomungado e corrido à paulada?!
Imagem de perfil

De Torcato a 05.05.2016 às 09:54

Humm. Não se é bem vindo, paciência. Felizmente o mundo é grande :)
Imagem de perfil

De Gaffe a 05.05.2016 às 10:03

Oh! Há mundinhos tão microscópicos!
Imagem de perfil

De Torcato a 05.05.2016 às 10:07

Não percebo, mas tudo bem.
Imagem de perfil

De Gaffe a 05.05.2016 às 10:42

Não se preocupe.
São coisas pequeninas.

Aqui será sempre um prazer recebê-lo.
Imagem de perfil

De Torcato a 04.05.2016 às 12:19

*esplêndida
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 04.05.2016 às 12:47


Um descrição fantástica do que é uma mulherzinha pequenina, pequenina, pequenina.
Ai, Jesus, como eu conheço umas quantas!
Metem-me nojo, as hipócritas e que se julgam santas.

Imagem de perfil

De Corvo a 04.05.2016 às 17:42

E sonsas, muito sonsas. A tal pela qual o chefe vem sempre a saber.
"Ai querida, como me pude descair, nem pensei. Desculpa, não foi por mal."
Mas, e como diz lá em cima, o pequenino no masculino; e não necessita de pequenino pequenino, nem de pequenino e chega ser pequeno, é mil vezes pior.
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.05.2016 às 17:50

Sim, de um sonso nauseabundo.

Mas não sei qual temos de esmagar primeiro.
São os sois, macho e fêmea, criaturas rastejantes e repugnam de igual forma.

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui