Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe de elevador

rabiscado pela Gaffe, em 01.06.15

Encostado ao fundo, o rapagão procura demarcar espaço na caixa espelhada do elevador.

Ao lado a senhora gorda de cabelo azul-contabilidade olha de soslaio.

Não gosta de mim e é notória a cisma.

Procuro um caminho entre o exíguo espaço deixado por ela. Empurra. Quer ficar na frente como se o lugar que vai reservando lhe facilitasse o chegar primeiro.

Enfio-me no canto, perto do homem que se encolhe e mirra.

Sorrio.

Sorri.

Estamos tão formais, cordiais figuras levemente frias.

Suspira a senhora, apertada em cinta.

Suspira o rapaz de cinto apertado.

A minha mão, bichana arisca, toca sem tocar nas calças bem justas do meu rapagão.

Subtil sobressalto.

Continua a mão no terceiro andar. Enquanto descemos, a vadia sobe, sabendo que o tempo marcha enfurecido contra o que ela quer.

Toca devagar o roliço rabo do homem que guina de encontro à senhora. A senhora rosna. A mão não descola e aperto forte a nádega esquerda que conheço, porque fui eleita confessionário de outras subidas e de outras descidas, sem elevadores e sem velocidades, nem sempre discretas, mas todas felizes, quer na descolagem, quer no aterrar.  

A mão não despega e sente a tensão da vítima quando, mais ladina, tacteia e encontra a linha das cuecas do rapaz imóvel, desgraçado e verde. Prende o algodão que adivinha - ou quer - branco imaculado e puxa e estica e distende e arrasta.

Depois larga.

O som do rosnido e o salto do rapaz são absolutamente imperceptíveis, mas confirmam o estalo.

Sustenho a gargalhada e escapa-me um descontrolado esguicho, um borrifo, um chuvisco, um salpico que atinge o azul-contabilístico cabelo da senhora.

 

- Valha-nos Deus, nosso Pai do Céu! Já não chega ter de vir convosco nesta merda fechada, tenho de levar também com as vossas indecências. Virgem Santa! Há gente que se controla, porra! Deus nosso Senhor! Há gente que disfarça a nojeira que faz e não anda por aí a incomodar ninguém!

 

Benzo-me?!

 

A senhora de cabelo azul-contabilístico é afinal um patego pároco de aldeia.

 photo man_zps989a72a6.png

Gavetas:


4 rabiscos

Imagem de perfil

De M.J. a 01.06.2015 às 16:43

AHAHAHAHAHAHAHAHAHA
Imagem de perfil

De Gaffe a 01.06.2015 às 16:45

É tão bom ver-te a rir!
:))))
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 01.06.2015 às 18:11


Gaffe provocadora.
Adoreeeeeei!
Imagem de perfil

De Gaffe a 01.06.2015 às 20:21

São estas minúsculas tontices que, somadas, produzem memórias.

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui