Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe de estilete

rabiscado pela Gaffe, em 24.04.14

A Gaffe nunca se deu bem com geringonças, maquinetas e gadgets topo de gama.

Lembra-se que no dia em que a sua mãe lhe pediu para ligar a máquina de lavar roupa enquanto se cabeleireirava, aquele monstro se encheu de espuma e nunca mais acabava de centrifugar. E a Gaffe só tinha de carregar num botão!

 

Agora o que a põe doida são aqueles telemóveis que usam um estilete para fazer funcionar o que quer que seja.

São maricas e esbardalham-lhe os nervos. Não entende como é possível espetar o pauzinho naquelas letrinhas minúsculas do visor sem deixar cair um dos caracteres e em vez de pedido escrever outra brisa. Não entendo como é alguém se senta numa esplanadazita, saca do palito e desata a escarafunchar no aparelho sem parecer um mariconço-chic.

 

A Gaffe odeio telemóveis com estilete quase tanto como detesta aqueles apêndices que se colocam nos ouvidos para receber as chamadas. Fazem até com que um rapaz de boas famílias comece a gesticular, feito palonço, no vazio, a palrar de olhos no chão, sem prestar atenção aos semáforos. Apetece tanto atropelar esta gente das tecnologias de ponta de pauzinho!

Depois, o estilete não tem estilo nenhum. A Gaffe considera muito mais fixe embasbacar-se com a força doida com que os adolescentes teclam SMS, a olhar para ela com caras de parvos e dedos frenéticos, sem qualquer hesitação. Haverá muita gente a receber do outro lado mensagens que não entende e a responder da mesma forma, mas que aquilo é de G8, ninguém pode negar.

Depois, quem se interessa, nesta era de ponta fina, em compreender o parceiro? Nenhuma SMS espera ser elevada a mensagem de Mercúrio. Aquilo é um vê-se-te-avias que o rei vai nu e tem o estilete mais que activo.

 

A Gaffe gosta dos fixos.

 photo man_zps989a72a6.png

Gavetas:


6 rabiscos

Sem imagem de perfil

De 7+3 a 24.04.2014 às 23:38

Ainda me lembro das maquinas de levar quando era criança, anos 70 ,por ai, a certa altura do programa começavam aos saltos parecia que queriam entrar em orbita nunca percebi bem porquê, mas que apanhei valentes sustos isso apanhei, ao ponto de gritar por socorro pela Idéme (era o nome que tinha sobrado do 25 de Abril a fiel empregada dos meus pais) a outra desertou logo:) mas a Alentejana ficou, fez o verão passado um ano que a fui visitar num monte perto de Grândola está com 79 anos e recomenda-se, tudo farei para lá voltar este verão tal é o brilho nos seus olhos quando me vê. Sou quarentão e chama-me de menino penso que a vontade seria de me chamar filho mas não se atreve.
A esta hora que estou a escrever 40 anos atrás andavam por ai os "capitães" a enviarem sinais de fumo uns aos outros pois sms não
enviavam de certeza.
Os telemóveis devem ser especialmente dignos de piada quando o
dono/a viciado o arrasta para o w.c. e se senta no "trono" e por um motivo qualquer lhe escapa da mão, bate-lhe entre pernas adivinha-se onde pode ir parar, sei que é possível pois uma pessoa conhecida confidenciou-me que o tinha mesmo ido buscar lá ao fundo :))) tentei não me rir muito:)
Esses de estilete também me recuso a usar só aceito os mais simples sempre da mesma marca para não perder muito tempo com coisas que não me interessam nada ou fazer figura de parvo a perguntar a um miúdo qualquer como é que funciona.
Pois perdem tanto tempo de estilete activo que se esquecem de outras coisas bem mais importantes como a população estar cada vez mais envelhecida.
Será que os fixos vão resistir?
Já me esquecia ri-me muito com o post da gaffe na sessão literária
peço desculpa de dizer isto " ruivita " fiquei com uma certa pena do seu irmão mas achei um piadão:)
Porque é que o ser humano tem tendência para se rir quando algo corre mal ?:) malvadez?
Lembra-me também os senhores jornalista etc.. há coisas tão bonitas para mostrar ás vezes, e quando lá se lembram ocupam segundos nos noticiários, quando é uma desgraça se calhar passamos uma semana a fugir para não estarmos sempre a ouvir o mesmo.
Muito bom o post como é costume.
Vou pôr um capacete na cabeça pode vir por aí nova revolução,
amanhã só vejo televisão para ver uma senhor chamado Ronnie
O`Sullivan, Campeonato do mundo de snooker inglês. Adoro vê-lo de estilete em punho a sovar os adversários:)))

Imagem de perfil

De Gaffe a 26.04.2014 às 16:40

Ainda acontece! Os solavancos devem-se apenas ao tambor que acabou por ficar muito abaixo do peso da roupa que necessitava para estabilizar (disseram-me).

Não há que lamentar o meu "pobre" irmão. O rapagão tem um belíssimo sentido de humor e o episódio foi apenas uma pequeníssima e maldosa brisa nos vendavais que por vezes provoca.

Creio que nos rimos sobretudo com aquilo que não entendemos ou que escapa à "normalidade" ou nos coloca em situações ambíguas...

Há um "Tratado sobre o Riso" algures na biblioteca que tenho de procurar e que tenho de lho indicar.
:)
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 27.04.2014 às 00:28

Agradeço por antecipação, "Tratado do riso", não se apresse não vá procura-lo por minha causa quando ele aparecer tenho todo o gosto em seguir a sugestão:)
Sem imagem de perfil

De triplicado a 02.05.2014 às 02:51

Para rir ou chorar

http://sol.sapo.pt/inicio/Vida/Interior.aspx?content_id=103809
Imagem de perfil

De Gaffe a 02.05.2014 às 09:26

Um nojo!
Só não entendi a ligação entre o post e a notícia. Ambos são nojentos?
:)
Sem imagem de perfil

De triplicado a 02.05.2014 às 14:06

São a antítese :)
O seu post como de costume cheira muito bem, dispensa perfumes..
Já o conteúdo do link nem com "Narciso Rodriguez" se safaria dum valente vómito :))
A notícia mesmo que falsa, deixa qualquer rapariga ou rapaz esperto
em estado de alerta. "Não penses logo que debaixo do embrulho está um ferrari só porque te convenceste disso quando olhaste" Tudo requer que se cheire primeiro, sim talvez depois com alguma segurança seja a altura de provar:)*

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui