Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe de Joana Amaral Dias

rabiscado pela Gaffe, em 14.09.15

JAD.jpg

Quando pelos olhos da Gaffe passou a fotografia de Joana Amaral Dias, grávida e apenas com uma mochila em forma de homem às costas, pensou que, por muito desesperadamente que se queira, não se consegue ser Demi Moore, sobretudo quando existem fotógrafos que não estudam devidamente a luz que incide na cara dos modelos.

A Gaffe lamentou que a mochila de Joana Amaral Dias estivesse fechada, mas compreendeu a necessidade que esta rapariga esperta sentiu de apenas partilhar publicamente a sua felicidade bojuda e não a pilita do namorado. A Gaffe é benevolente e acredita que por vezes a alegria é como um sapo. Beijámo-lo, mesmo sabendo que não traz um príncipe dentro.  

 

Esqueceu depressa a barriga, embora mais lentamente o adereço, ambos esbardalhados numa revista que pertence a outra rapariga muito esperta que vem provando que se consegue atingir um enorme êxito profissional e uma gigantesca popularidade, mantendo inabaláveis os princípios, sobretudo o da deselegância.

 

Joana Amaral Dias acabou a cavalgar ondas de indignação próximas das que se vão erguendo a propósito dos refugiados.

Irritada com a incapacidade desta gentalha parva de ler nas entrelinhas - uma rapariga grávida é muito susceptível -, Joana Amaral Dias decide fazer um desenho e aparecer de novo, agora com um soutien atlético e uns calções ciclistas, mostrando outra vez a barriga, agora rabiscada com slogans giros.

A barriga é dela, afirma o riscado.

A Gaffe nunca duvidou, embora a moçoila a tenha tornado pública. É dela a barriga, as mamocas, as coxas e aquela mochila muito interessante que desapareceu entretanto, mas que se subentende ser também propriedade da indignada.

 

Fica-nos portanto a revelação!

A foto não foi um capricho, um narcisismo tonto, um vedetismo parolo, a felicidade de se sentir grávida e a vontade de as tornar públicas - à felicidade e à barriga - ou outras hipóteses que convém negar. A fotografia é afinal um panfleto feminista, embora sem qualquer intuito político.

Joana Amaral Dias segue apenas a linha John Lennon – muito peace, love and freedom -, embora a sua Yoko seja ainda mais peluda.

 

Joana Amaral Dias deixou-se fotografar nua em nome da Mulher.

 

Convém que a Mulher seja proclamada e panfletada por uma rapariga gira e, pese embora os borbotos de rímel desta menina, é preferível a sua nudez à de Assunção Esteves ou à de Heloísa Apolónia.

A Gaffe fica muito contente por se ver defendida desta forma tão altruísta e só lamenta, sinceramente, que o namorado se tenha ausentado deste último manifesto.

Seria muito interessante que surgisse agora nu com um rabisco púbico que complementaria o slogan inscrito na barriga bojuda da sua companheira e onde seria agradável ler:

 

E esta pila também.

 

Dava à Mulher um ar tão poderoso!

 photo man_zps989a72a6.png


41 rabiscos

Sem imagem de perfil

De PR a 14.09.2015 às 12:33

podias resumir tudo numa frase:
"JAD, não me venhas agora com merdas, miúda."
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 13:18

Provavelmente, mas não gosto de resumos.
Imagem de perfil

De Quarentona a 14.09.2015 às 12:41

Adoro a habilidade que tens de distribuir alfinetadas num só texto
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 13:18

Falo de alfinetes. É fácil alfinetar quando deles se trata.
:)
Imagem de perfil

De amoraconversa a 14.09.2015 às 13:48

Muito bom!!!!
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 14:13

Também achei! Foi uma pena o rapaz ter sido omitido nesta 2ª aparição.
Imagem de perfil

De amoraconversa a 14.09.2015 às 14:15

Ahahah! Também me pareceu injusto ele não ter dado o ar da sua graça!
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 14:17

Nem tivemos oportunidade de lhe ver a barriguinha!!!
A Joana Amaral Dias foi injusta.
Imagem de perfil

De amoraconversa a 14.09.2015 às 16:40

Sim, só lhe ficava bem partilhar!
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 17:14

Podia sempre dizer depois que quer apenas instrumentalizar o masculino, "objectizando" o conceito de macho ou outra coisa assim muito libertadora.
Imagem de perfil

De Cinisga a 14.09.2015 às 14:23

Eu leio-te embora raramente comente...mas este é daquele que é impossível não dizer nada! A-D-O-R-O! Inteligente e divertido! ;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 14:42

Obrigada!
Devias comentar muito mais. Não me sentia tão estúpida a falar sozinha.
:)
Imagem de perfil

De Cinisga a 14.09.2015 às 15:42

Faço isto no trabalho à socapa e então torna-se complicado por as "leituras" em dia e comentar... mas vou tentar ser mais frequente ;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 16:06

Eu consigo nos intervalinhos entre bisturis.
Descontrai tanto!
Imagem de perfil

De Cinisga a 14.09.2015 às 16:21

Eu nos intervalinhos estudava, mas agora já não preciso, julgo que posso começar a comentar! É só me organizar! ;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 16:26

A organização dos "espaços" convém ser bastante zen...
Imagem de perfil

De Cinisga a 14.09.2015 às 16:39

Sim, sim! Por isso é que vou com calma! ;)
Imagem de perfil

De Me, myself and I a 14.09.2015 às 15:45

Excelente prosa! Aprovado!
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 16:05

Nem mais!
:)))
Obrigada!
Imagem de perfil

De Corvo a 14.09.2015 às 16:21

Pois olhe, Gaffe: nem foi muito mau e podia ser muito pior. De um dramatismo profundo e de consequências, quiçá, irreparáveis.
Imagine-se se à Ferreira Leite e à Odete Santos lhes dava para fazerem o mesmo.
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 16:25

Pensei nisso, mas não quis ser demasiado maldosa.
Depois, as barriguinhas das duas senhoras que refere não entram na maternidade.
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 14.09.2015 às 19:37


"Superbe!"
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 20:57

Merci!
Sem imagem de perfil

De A irónica a 14.09.2015 às 21:01

Tu não vais ter fotos dessas. Parece que não engravidas.
Imagem de perfil

De Gaffe a 14.09.2015 às 21:08

Eis o comentário mais abjecto de toda a blogosfera.
Imagem de perfil

De Luís Veríssimo a 15.09.2015 às 01:43

Este comentário "irónico" d'A irónica nem sequer merecia estar aqui. Um pano encharcado era pouco... eu é que sou contra a violência...
Imagem de perfil

De Gaffe a 15.09.2015 às 09:11

Não tem importância.

Creio que fui incrivelmente descuidada. Não volta a acontecer. Recordo o que disse algures:
Quem empurra a sua privacidade para a estrada, não se pode surpreender quando, mais cedo ou mais tarde, a vir atropelada.

Surpreendeu-me apenas o comentário ter entrado de repente quando estava a ler os dos meus amigos. Foi a única surpresa que me causou.
Sem imagem de perfil

De G. a 14.09.2015 às 22:10

És magnifica (evito repetir-me, por isso te comento tão pouco), és magnifica!
Imagem de perfil

De Gaffe a 15.09.2015 às 09:11

Devias comentar muito mais, porque eu gosto de piropos.
:)

Obrigada.
Imagem de perfil

De Luís Veríssimo a 15.09.2015 às 01:41

Excelente texto.

Para mim, a intenção na fotografia até não é má. Claro está que é dificílimo superar Demi Moore. O que é mau é a própria fotografia de capa (não vi o se no interior da revista havia mais fotos). A luz é má, os constastes são maus, as sombras são más, o moçoilo não aparece igualmente nu, etc.
Eu próprio não faria melhor, não sou fotografo...
Imagem de perfil

De Gaffe a 15.09.2015 às 09:13

A fotografia é medíocre.
Lembra-me a razão que me impede de fotografar.

Comentar post


Pág. 1/2





  Pesquisar no Blog

Gui