Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe depila-se

rabiscado pela Gaffe, em 02.02.16

depilação.jpg

 Uma rapariga esperta depila-se.


Comigo os pêlos não têm tempo para crescer. Faço meia-perna e axila, diz a minha esteticista, como se eu fosse perneta e no lugar de um braço tivesse um apêndice ligado directamente ao tronco sem aquela covinha tão atraente que uma rapariga esperta gosta de beijar quando a encontra perfumada e apensa a um guerreiro de fazer perder a alma.

Para meu pasmo, quando ontem decidi que a minha meia-perna parecia um porco-espinho, ouvi uma das propostas mais intrigante da minha curta vida. Perguntou-me a madame J., Coiffure & Esthétique, salon Iver & Spa - inventei, porque sou discreta - se eu queria retocar os meus pelinhos da púbis (sic)!
A minha púbis tem muito pouco para retocar, mas o espanto foi tamanho que não resisti a questionar a proposta. Sou informada que há uma imensidão de meninas que solicitam os prestimosos serviços de madame J. que, com imensa perícia tenho a certeza, lhes vai desenhando, com cera depilatória, estrelinhas, luas, rodinhas e mickeys onde o amoroso diabinho deles jamais poderá esquecer as botas e sobretudo os afins.

Para complemento da minha surpresa fiquei a saber que esta liberdade artística já tem seguidores masculinos. Há rapazinhos que gostam de ver a vergonhosa encimada por um belíssimo dragão ou por, quiçá, uma reprodução da Mona Lisa em tons carne e pêlo correspondente aos seus tipos físicos.

Fico abismada. Sou uma rapariga esperta, mas assumo que há dentro de mim uma estúpida ingénua e gorda pronta a saltar assustada e a abrir a boca de espanto perante modernices deste teor.
Infelizmente não tenho matéria-prima para semelhante arrojo. Acabo por lamentar. Gostava de ostentar um tigre da Malásia a abocanhar a Torre Eiffel com iluminações de Natal ou, em alternativa, um pequeno tesouro publicitário como o que foi um dia encontrado por um querido amigo:

 

Se não sabes o que queres, entra. Eu tenho.

 photo man_zps989a72a6.png


32 rabiscos

Sem imagem de perfil

De Guilherme a 04.02.2016 às 17:57

Bom dia Senhora Doutora.
Há gente para tudo e os gostos são, de facto, discutíveis, embora, regra geral, inalteráveis... Por algumas razões de ordem estética, por outras de ordem funcional, por mais umas relacionadas com motivos regressivos e ainda por outras de ordem misteriosa, não gosto de pelos corporais em humanos… Nas mulheres, só gosto de púbis e cercanias sem o mínimo vislumbre piloso. Com mais ou menos esforço lá fui conseguindo que todas as minhas nove namoradas a sério e cinco mulheres fossem cúmplices desse detalhe e atuassem em conformidade… Curiosamente, só uma é que já vinha totalmente depilada de origem… O que é certo é que depois, e se bem me lembro, que a memória já vacila, todas acharam que sim, que era melhor desse modo… Tenho ainda a felicidade de não ter um corpo muito dotado de pelagem… No entanto tiram-me a pouca que tenho, à cera, fazendo igualmente uma frugal modernice (risco fino a partir do umbigo até culminar no vértice de um pequeno triângulo isósceles com 3 cm. de base, antes do sobe-e-desce, tudo bem aparadinho)… A atual consorte também gosta mais assim…
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.02.2016 às 20:45

Meu caro Guilherme,

O menino não poupou nos pormenores!!!

Como seria de esperar, não vou ripostar. Basta a sua maravilhosa descrição, indiscrição para nos deliciar.
Mas registo as suas preferências.
:)

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui