Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe enfurecida

rabiscado pela Gaffe, em 17.03.15

LD.jpgFomos visitar – de notar o significativo plural – o casal vizinho que procurou ser simpático e nada coscuvilheiro calcorreando caminhos e valas só para nos oferecer um bolo de laranja acabadinho de fazer na manhã de Domingo.

Dois avançados cinquentões que passam temporadas infindas na casa que recuperaram e onde os cães, dois Teckel e um Jack Russell Terrier, podem brincar em liberdade.

O senhor, com uma gentileza que me pareceu de plástico ou colada com saliva, tem um ar de hippie rançoso, de ténis cambados e meias de lã, jeans demasiado largos e  sweatshirt de malha polar com um slogan desbotado. A senhora, demasiado reservada para que a reserva possa ser confundida com uma curiosidade silenciosa pelo alheio, usa saia e casaco puritanos, muito Thatcher, tudo muito certinho.

Ele é médico, ela advogada. Ambos de uma amabilidade e simpatia extremas.

Os cães foram há muito conquistados pelo rapagão. Apaixonaram-se perdidamente e trocaram com um à vontade de causar espanto as correrias tontas pelo ninho dos seus braços. Eu fui bem acolhida, talvez porque já conhecessem o visitante e percebessem que se uma ruiva despenteada, desorientada e deslocada, chega debaixo do braço do amigo é porque é digna de confiança.

Foi constrangedor o modo antipático como o matulão se portou. Carrancudo e monossilábico, preocupou-se apenas em mimar os cães dando-lhes uma atenção quase absoluta. Desagradável e incómodo tendo em conta que éramos visitas.

Tentei amenizar as quase duas horas de embaraço. 

No carro - no tão injustiçado Mercedes 300D, Classe W123, cuja suspensão, informam-me, é afinal de primeira água e eu princesa-ervilha – assumi o papel de amuada que protagonizo lindamente.

- Não prestam. São dois sacanas.

Não entendi. Tínhamos passado uma parte substancial da tarde com duas pessoas que são consideradas imprestáveis pelo homem que forçou esta visita!

- Interessam-me os cães.

Recuso-me a acreditar.

Fiquei em silêncio a matutar nos horários dos comboios que me levariam para longe dali ou se a porcaria do telemóvel tinha rede no meio de todo aquele verde para poder chamar um táxi.

 

Após longuíssimos minutos chega a explicação.

As duas criaturas compram os cachorros e enquanto são jovens e saudáveis exibem-nos. Logo que mostram sinais de envelhecimento ou doença entregam-nos ao primeiro que passe pelos seus portões. Oferecem os cães. Às vezes impingem-nos. Como são animais lindíssimos e de raça badalada, não é difícil encontrar quem os queria. Nunca é a pessoa certa, porque não existe gente certa para esta barbaridade. Por vezes são separados, porque nem todos são da mesma idade. Depois compram outros. É assim há mais de uma década. O rapagão com estas visitas procura apenas que os cães se habituem, que se afeiçoem a ele e que o reconheçam como amigo, porque quer ficar com eles quando chegar a altura do abandono.

 

De repente, apeteceu-me ver o matulão voltar para trás para esbardalhar com um soco a ignomínia daquelas criaturas.

Há modos tão limpinhos de se ser inumano!  

 photo man_zps989a72a6.png


16 rabiscos

Imagem de perfil

De Gaffe a 17.03.2015 às 14:25

Repara que para estas duas criaturas os cães não são abandonados! Trocam de dono.
É muito mais limpo e civilizado.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 17.03.2015 às 14:29

pois, é um abandono com um nome diferente. A consciencia (ou a falta dela) não os deixa pensar que é abandono
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.03.2015 às 16:03

Creio que é muito parecido com abrir a porta do carro e largar o cão no meio da serra a centenas de kms de casa.
Imagem de perfil

De bloga-mos a 17.03.2015 às 14:43

Investiguem o paradeiro dos pais e avós dos dois bípedes tal como uma dupla de detectives pseudo-Minhota bcbg o faria. Aguardo o próximo folhetim...
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.03.2015 às 14:59

O elemento feminino da "dupla pseudo-minhota bcbg" acaba de amuar e ficar muito zangada consigo.
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.03.2015 às 15:59

Estou cansada.

Por estranho que possa parecer, não sou uma bcbg idiota.
Culpabilizo-me por pensar que às vezes, pelo menos aqui, altero esse preconceito.
Imagem de perfil

De bloga-mos a 17.03.2015 às 16:09

O dragão da Princesa minha foi obrigado a pôr as labaredas no mínimo não se desse o caso de...
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.03.2015 às 16:21

Fico tão triste quando o meu dragão me considera uma tonta a sofrer de raquitismo mental.

O meu dragão acaba de levar um tau-tau com um sapatinho de princesa.

:(
Imagem de perfil

De bloga-mos a 17.03.2015 às 17:31

Julgando eu dragão da triste figura poder contribuir para a feitura de uma novela em fascículos em modo de elogio às aventuras da minha Princesa julguei mal a mini-labareda. Hoje retorno mais cedo às apertadas catacumbas onde espero aprender a uivar como os lobos...
Imagem de perfil

De Gaffe a 17.03.2015 às 20:06

Vá. Não é preciso tanto. Sente-se aqui e conte-me uma história.

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui