Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe ensopada

rabiscado pela Gaffe, em 14.11.19

gmag.jpg

Por vezes, o optimismo é apenas uma forma de se representar o trágico com uma nota de esperança.

 photo man_zps989a72a6.png


24 rabiscos

Imagem de perfil

De Gaffe a 15.11.2019 às 08:54

A esperança dá em tragédia, com bastante frequência. A espera de alcançar destrói lentamente a pedra onde ficamos sentados.
Imagem de perfil

De júlio farinha a 15.11.2019 às 09:08

Não podemos ser tão pessimistas, Gaffe. Acreditamos na regeneração e na resistência à destruição, não é? Acreditamos na natureza quando esta substitui os deuses.
Imagem de perfil

De Gaffe a 15.11.2019 às 19:15

Exactamente por acreditarmos é que deveríamos projectar no presente a imagem da regeneração, da resistência que cumpre os seus objectivos. Talvez essa imagem regenerada, renascida, nos entregasse a possibilidade de a querermos como real, a curto prazo.
Senhores bondosos que se enfiam de fato no lodo para nos repetir que vamos todos por água suja abaixo, deixaram de surtir efeito.
Suponho que é a vez do sonho - até o erótico - entrar em cena.
:)
Imagem de perfil

De júlio farinha a 15.11.2019 às 20:01

Enquanto o poder,os vários poderes, dominarem o mundo e consequentemente a possibilidade de regeneração, não há saída. Os protagonistas não podem ser os "ensopados". Então há que elevar a ideia à altura de um novo Renascimento, à época renovada do Humanismo filosófico e artístico do século XVI. Aí poderia ter lugar o sonho - até o erótico - de que fala. Isso não se faz senão no seio da actual sociedade onde, céptico afirmo, é difícel de engendrar a curto prazo. "À la longue" resiste-se sob a convicção do jovem Marx que disse que "Toda a velha sociedade está prenhe de uma nova".
Imagem de perfil

De Gaffe a 18.11.2019 às 09:58

"A melhor forma de mudarmos a sociedade é irmos substituindo um por um."

Perdi quem disse isto!
Imagem de perfil

De júlio farinha a 18.11.2019 às 10:04

Mas são tantos, e nós tão poucos, querida Gaffe!
Imagem de perfil

De Gaffe a 18.11.2019 às 16:24

Mas o que nos escolhemos para substituir um velho e bolorento poder, vai, por sua vez, substituir um dos outros velhos e bolorentos poderes.
Aquilo multiplica-se.
Imagem de perfil

De júlio farinha a 18.11.2019 às 18:21

Dissemina-se, sim. Os que devem ser mudados são muito mais do que os agentes da mudança. Nós somos uma gota de água no oceano.
Imagem de perfil

De Gaffe a 18.11.2019 às 21:59

Sim, somos.
Mas deste que não ande a boiar nada que nos tolde a bússola, vamos conseguindo.
:)

Comentar post





  Pesquisar no Blog