Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe está cansada

rabiscado pela Gaffe, em 24.01.17

Álvaro Alejandro López de la Peña.jpg

 

Em Abril estas Avenidas farão nove anos.

Por aqui passaram 1972 posts, 11877 comentários e 2638 reacções.

Desde o início do ano que tem vindo a crescer uma minúscula sombra de desencanto que alastra e atinge com o vagar dos bichos pequeninos o entusiasmo e a alegria com que inicio em cada dia estes meus passeios.

Ao contrário do que aparentemente se possa pensar, não refiro este desânimo com a esperança raquítica e medíocre de recolher abraços e incentivos, de receber flores de desconhecidos ou de ver a caixinha de comentários lacrimejar.

 

O que digo não pretende ser mais que um desabafo e não consubstancia uma promessa de abandono.

 

Nunca escrevi de forma cuidada ou preocupada, nunca desbravei adjectivos ou advérbios, nunca depurei o que rabiscava, nunca fiz um rascunho que me permitisse limar ou polir o que queria que fosse lido, raramente pensei duas vezes naquilo que na primeira foi dito e talvez por isso reconheça que deixar de escrever é para mim de somenos importância. Nunca foi sofrido e pungente, nunca foi urgente, inevitável, intrínseco ou apanágio do meu saltitar pela vida. Escrever é apenas uma bugiganga que uso. Se a perder nada se ergue a não ser o gesto provável de quem procura outra. Os que declaram morrer sem a escrita, há já algum tempo que finaram.

 

O desencanto segreda-me que talvez não fosse errado ir à procura de outras coisas diminutas e fugidias como as palavras que deixei adejar por todo o lado e que pousaram durante tanto tempo nestas Avenidas. Sempre gostei do mistério das coisas breves cuja eternidade contém o dia da borboleta.

Talvez por não saber ser insecto capaz e obreiro, laborioso e exemplar, sinta, por mimetismo frágil, o impulso de retornar a casa para dormir. Não levo pólen preso no meu voo. Levo o que vi seguro por palavras que encontrei minhas e dos outros.

 

A Gaffe está cansada.

 

Nota de rodapéÀ minha comentadeira anónima habitual que se congratula, embora desta vez num registo ligeiramente místico-sopeiro, com a minha anunciada partida, devo prevenir - por obrigação moral, repondo os bons costumes, acudindo aos pobrezinhos e poupando-lhe a saúde, travando em simultâneo o orgasmo que sentiu que de tão súbito e de tão inabitual é passível de lhe provocar uma apoplexia -, que vou descansar apenas uma semana - numa cidade que deve conhecer por fotografias -, porque fisicamente me sinto exausta, mas que ainda me restam galáxias de vocábulos. Provavelmente não lhes sabe o significado e com certeza que tem dificuldade em soletrar os que trazem a consumição de três sílabas, mas acredite que sempre gostei do garboso S.Martinho, de que será devota de escapulário ao peito. Rasgo a qualquer momento a minha capa de palavras e entrego sempre um pedacinho solidário a quem jamais as teve.   

 

Foto - Álvaro López de la Peña

 photo man_zps989a72a6.png

Gavetas:


5 rabiscos

Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 24.01.2017 às 19:10

Abro estas avenidas como faço todos os dias.Leio o que escreveste. Pela primeira vez, não gosto.

Conheci - te nestas avenidas por acaso , ou pelo menos assim pensei.
Sem me conheceres de parte nenhuma deste - me do teu tempo e deixaste - me marca. Não me refiro só ao excelente trabalho que fizeste no meu blog. Refiro - me às marcas que me deixaste com a tua escrita.
Viajei para dentro de mim e revisitei lugares que pensava esquecidos.
Ri - me (tanto!) contigo .
Ensinaste - me mais sobre arte do que algum museu teria feito.
Por tudo isto, obrigada.

Agora responde - me cá : esta cumplicidade que nasceu entre nós não é fruto da minha imaginação fértil, pois não?
Pois.
Assim sendo não posso ficar feliz com a tua ...ida (foda - se ,detesto esta palavra). Entendo que estejas cansada . Aceito que precises fazer uma pausa mas parar , desculpa, mas isso não.

Já preencheste demasiadas "folhas" da minha "árvore " com as tuas palavras como alguém muito especial para ti te pediu. Nada a fazer. Gosto de ti e quero - te por perto.
Pensa nisto.
:)*

P.S. - para além de tudo o que referi acima,se te fores, quem mais entenderá o meu respeito por uma alheira ou por um cozido,hum? Ah pois é!
Imagem de perfil

De Gaffe a 24.01.2017 às 19:16

:)*
Tão bonito!!!
Tão bonito o que acabas de dizer!
Vou guardar para ler quando me sentir triste.

Obrigada.

(Comoveste-me, sabias? Francamente! Lá se me foi a pose.)
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 24.01.2017 às 19:27

Agora vê lá se pensas com carinho na minha proposta e se te deixas ficar por aqui.
Tenho aqui um amigo que também te diz "ó Gaffe, pensa lá nisso de te ires. "

http://www.bing.com/images/search?view=detailV2&ccid=2uBPf2w7&id=22C34F9175009B0EF71DCACF382A5A1B77E42D6B&q=nyle+dimarco&simid=608014405189109524&selectedIndex=28
;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 24.01.2017 às 19:41

Assim uma rapariga hesita...

Sabes que a cara dele não me é nada, mas nada, nada, nada estranha!!!

(... e pensando bem, o resto também não!)
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 24.01.2017 às 22:35

:)
Eu sei que a cara não te é nada estranha. Já to "ofereci" algumas vezes. Sou assim: para as minhas amigas, só o melhor!

;)

Bom descanso e cá te espero.

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





  Pesquisar no Blog

Gui