Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe na eliminatória

rabiscado pela Gaffe, em 19.02.18

nice.jpg

 

A Gaffe, não havendo nada melhor, que a vida não é sempre um corrupio, pantufas alçadas, salamandra ao rubro, e pijama irreverente em homenagem a Salvador Sobral - tem corações lilases sobre fundo rosa -, assiste à primeira eliminatória do Festival da Canção onde foi seguida a directriz salvadorenha que obriga toda a gente a vestir a maior porcaria que encontrar em casa, logo ali ao lado do saco de trapos que se vai enfiar no contentor das doações aos pobrezinhos.

 

Praticamente a babar-se, com o cérebro embatucado, vê passar um senhor que canta fada enfiado num fatito CDS-PP, um ou dois números abaixo daquele que a barriguita aconselhava; uma ou duas meninas saídas dos gloriosos anos oitenta; um rapazinho chamado Janeiro com meias de décimo terceiro mês; o Jorge Palma disfarçado de homem que canta o que Jorge Palma devia ter cantado; o José Cid a fazer de conta que não escreveu aquilo em meados do século XVII; uma fada de purpurinas encantadoras vestida com os restos dos mosquiteiros da casa da avó, mas com uma voz linda apoiada pelo maravilhoso Júlio Resende; a Anabela a cantar o habitual, porque cai a noite na cidade com um certo travo latino-americano; o J.P. Simões a provar que se consegue sobressaltar uma espectadora com uma canção epiléptica; uma moçoila a desafinar com pronúncia do Norte e mais um ou dois que não deixaram rasto.

 

A Gaffe gostou da homenagem à Dina - que ainda não morreu, mas despacha-se o assunto logo aqui -, da menina das purpurinas e da senhora dos planos estragados - uma senhora chamada Barra Vaz - a favorita da Gaffe! -, que, como toda a gente sabe, libertaram outrora em vez do Salvador -, mas acredita que se a segunda eliminatória continua a ser uma espécie de desmembradas e dispersas facetas de Salvador Sobral, é bem possível que o rapaz do décimo terceiro mês que come bananas com uma descontracção tão mimosa e tão convincente, tão no trilho do quero-lá-saber encetado e desbravado por Sobral, obrigue o quarteto de apresentadoras do certame a apresentar Portugal segurando o anúncio da figura.

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gavetas:


10 rabiscos

Imagem de perfil

De Maria Araújo a 19.02.2018 às 14:22

Faço minhas as suas sempre certeiras palavras.
Na verdade, vi dois ou três cantores, inclusive o Janeiro, e fiquei-me por aqui.
Voltei ao "espectáculo" quando apanho a cena da banana. " Olha este está e querer parecer-se com o Salvador!", comentei.
Gostei de ver o Salvador.
Mudei de canal, não quis saber quem ganhou.



Imagem de perfil

De Gaffe a 19.02.2018 às 14:58

O Salvador pareceu-me sempre genuíno.
Este rapaz soou a tolo.
Imagem de perfil

De Psicogata a 19.02.2018 às 15:09

Não vi o programa, apanhei os últimos minutos e pensei por momentos que a cantora Dina tinha falecido, felizmente que não que ainda é nova.
Vi igualmente a cena da banana e claramente o menino estava a fazer uma homenagem ao Cid.
Muito me engano ou iremos ter mesmo o Janeiro na final, mas não há dois Salvadores e se por vezes o desplante se perdoa pelo talento, há outras em que enjoa e é demasiado, comer uma banana é demasiado.
Imagem de perfil

De Gaffe a 19.02.2018 às 15:35

Homenagear a Dina assim de repente fez com que eu também pensasse o mesmo!
O rapaz forçou em demasia a "naturalidade" e a "indiferença" com que encarava o jogo. Irritou-me. Achei-o idiota e tontinho. Era mais original se nos mostrasse a banana e a enfiasse no ... Malato ou no outro que se me foge o nome.
Imagem de perfil

De Psicogata a 19.02.2018 às 18:15

Foi forçado sem dúvida e notou-se.
Imagem de perfil

De Gaffe a 19.02.2018 às 18:18

E eu senti vergonha alheia.
É um péssimo indício.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 19.02.2018 às 20:56

Vi parte do festival. O suficiente para arranjar as unhas (não queiras perceber...é "O" ritual de domingo à noite).

Não é que o Janeiro tenha sido bom...o resto é que foi bem pior. Uma tentativa frustrada de imitação do Salvador. Fez-me lembrar as Louis Vuitton e as Luís Viton .

Já se devia ter percebido que o original é sempre melhor e diga - se o que se disser continuo a prefirir o peido do Salvador à banana do Janeiro.

;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 19.02.2018 às 21:12

Mas foi melhor, apesar de tudo, que os festivais a quw nos tinham habituado. Não foi de todo um espectáculo desprezível como seria de esperar antes dos Sobral.

Não conheço a banana do mano Sobral, mas estou contigo... mais ou menos.
;)
Imagem de perfil

De Cecília a 20.02.2018 às 11:03

não vi!

shit on me!

Imagem de perfil

De Gaffe a 20.02.2018 às 11:32

Não faz mal.
É coisa que repete.

Comentar post



foto do autor