Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe na reprografia

rabiscado pela Gaffe, em 28.03.15

Uwe Heidschötter.jpgA D. Armandina da reprografia é uma senhora pequenina, rechonchuda, de cabelo pintado de castanho acajú, casaquinhos de malha, laçarote na blusa de seda, tacões pequeninos e saia discreta.

É maçadoramente amável, prestável, solidária e diz que tem uma sensibilidade à flor da pele. Gosta mais dos animais do que dos homens e di-lo com tamanha convicção que percebemos porque é que não houve um homem que gostasse dela. Gosta de ler. Escreve poesia. Não fuma, nem bebe e o sexo fica pelas rimas que faz.

Sofreu muito. Só Deus sabe o que sofreu. 

A D. Arminda barrica-se em nome dos outros. Pela Liberdade, Igualdade, Fraternidade, ergue-se heroína.

No entanto, se ouvir um pio contrário ao que pensa - fica com o restolho da opinião das maiorias que pensam certinho - torna-se uma fera. Uma bicha transtornada. Um dispositivo de arremessar injúrias e está habilitada a enfiar nas câmaras de gás os que se atrevem a dizer tolices.

 

À medida que vamos conhecendo a D. Arminda mais absurda parece a montagem de um forte sentido da mais baixa tolerância e preconceito, de orgulho, de brutalidade, de mau humor e de mesquinhez.

A D. Arminda é um macaco de imitação da maior parte dos seus defeitos, sem uma atitude própria. É a história de um charlatão e do seu bobo.

 

A D. Arminda da reprografia substituiu a alma por um missal e é no meio das páginas que vai escondendo estampas pornográficas.

 

Ilustração - Uwe Heidschötter

 photo man_zps989a72a6.png


11 rabiscos

Imagem de perfil

De Gaffe a 28.03.2015 às 17:36

Vou tentar.
Mas tem de haver um plano melhor!
Sem imagem de perfil

De Lizzie Bennet a 28.03.2015 às 23:11

Como assim um plano melhor, podes explicar-me toda a ajuda é bem vinda.
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.03.2015 às 09:38

Devo ser a última pessoa a quem podes perguntar isso.
Todos os dias tomo decisões que importam na vida dos outros. Procuro ser o mais objectiva possível e ter sempre o maior número de dados e de informação.
É bonito ter um sonho. É mais prático ter um objectivo. há que ser tenaz depois.
Colaborar contigo publicando o teu apelo teria o efeito de um post enterrado debaixo do correr dos outros.
Não tenho dados teus. Não sei o que queres, o que vais fazer, porque o queres, qual é o curso, qual é a tua motivação...
Faltam-me dados.
Tens de deixar de apelar à comoção das pessoas. Sê o mais objectiva possível. Abre uma página no facebook, arranja um amigo que fotografe em condições o teu trabalho, apura melhor o que fazes, sê criativa, inova, sê original - tens "pano para mangas". Fala-nos do que queres e de como o queres. o que te falta? Qual é o currículo do curso?
O teu apelo tem de ser objectivo.

Depois, se ainda o desejares, eu colaboro.

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui