Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe numa correria

rabiscado pela Gaffe, em 04.11.16

Simone D’Aillencourt por Henry Clarke, 1957.jpg

Registem, raparigas:

O modo mais eficaz de sermos apanhadas por aqueles que desesperadamente desejamos, é parecer que desatamos a fugir.

 

Na foto - Simone D’Aillencourt por Henry Clarke, 1957

 

 photo man_zps989a72a6.png


15 rabiscos

Imagem de perfil

De Maria Araújo a 04.11.2016 às 12:55

Foi o que fiz uma dia destes.
Vamos ver, ahahahah!
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.11.2016 às 14:54

Esperamos ter razão!
;)
Imagem de perfil

De Cecília a 04.11.2016 às 12:56

isso aplica-se, por exemplo, ao casaquinho da Simone D’Aillencourt ?

Imagem de perfil

De Gaffe a 04.11.2016 às 14:47

Ou corremos nós atrás desse, ou não o largamos mesmo que venham atrás de nós.
Imagem de perfil

De RP a 04.11.2016 às 14:05

Registado! :)
Sem imagem de perfil

De Be a 04.11.2016 às 14:36

O problema só se coloca quando estamos efectivamente a fugir.
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.11.2016 às 14:46

Nesse caso não queremos que ninguém nos apanhe e não se aplica o "registo".
Imagem de perfil

De M.J. a 04.11.2016 às 15:05

sou obrigada a concordar, com experiência ampla na coisa.
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.11.2016 às 15:28

A verdade é que também falo ppr experiência própria.
;)
Temos sempre alguma coisinha de falsas fugitivas.
Sem imagem de perfil

De Miss DC a 04.11.2016 às 16:49

É que é mesmo assim, mas para funcionar é preciso ser-se bem persistente no parecer que se está a fugir, o que também nem sempre é simples.
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.11.2016 às 17:47

Creio que é preciso ser-se mulher.
:)
Mas é verdade. É dificílimo.
Imagem de perfil

De Corvo a 04.11.2016 às 17:48

A menina põe-se a dar conselhos profundos, mas esquece-se que conselhos de tal intensidade não chega o vê se me apanhas: ou por outra, corro, portanto apanha-me.
Há que especificar, esmiuçar o assunto e ir aos pormenores, que, no fundo, são os que alcançam a meta.
Portanto corram sim, mas pouco e muito devagarinho, e sobretudo não se afastem muito.
Vamos supor que uma sua leitora lê isto e decide pôr em prática. Ah, a Gaffe disse para correr portanto há que dar velocidade à coisa. E se, por acaso, é uma blogger fanática do running, o que só admira o inverso, e dispara que o rapaz, vamos supor também, é um rapaz calmo e ponderado que a maior corrida que deu na vida dele foi no trânsito a fugir à polícia, e consequentemente não tem fôlego para ela? Hã?
Aí se estraga um destino que tinha tudo para ser promissor e por carência de prolixidade retórica da menina Gaffe, lamentavelmente naufragou.
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.11.2016 às 17:52

Podem sempre recorrer a uma metáfora.
;)
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.11.2016 às 22:40

Quando era miúda , nunca falhava.

(ai os rapazes...sempre tão ...previsíveis)

;)
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.11.2016 às 23:24

E uns doces quando pensam que são eles que nos apanham.
:))

Comentar post




Por força maior, os V. comentários podem ficar sem resposta imediata. Grata pela Vossa presença.


  Pesquisar no Blog