Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe platinada

rabiscado pela Gaffe, em 06.08.19

1.jpg

No passado dia 01 de Junho Marilyn faria 93 anos.

Morreu a 5 de Agosto de 1962.

Demorei imenso tempo à procura de uma imagem fulgurante desta inacreditável e quase impossível mulher, mas todas, sem qualquer excepção, me deixaram deslumbrada.

É impraticável escolher uma única fotografia de Monroe, porque todas elas irradiam o magnetismo dos deuses.  

 

Do que dela disseram, escolhi a opinião de outro deslumbre no feminino.

Acabei por me render à evidência. Há muito pouca coisa mais saborosa do que um elogio de uma rival.

She sure registered on that screen. The minute the camera turned on her she became this incredible creature, and she was absolutely dazzling. She was-there’s no question about that. During our scenes she’d look at my forehead instead of my eyes. At the end of a take, she’d look to her coach for approval. If the headshake was no, she’d insist on another take. A scene often went to fifteen or more takes. Despite this I couldn’t dislike Marilyn. She had no meanness in her - no bitchery. She just had to concentrate on herself and the people who were there only for her… Fifty years on, we’re still watching her movies and talking about her. That’s not a dumb woman - trust me. - Lauren Bacall

 photo man_zps989a72a6.png


3 rabiscos

Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 06.08.2019 às 19:04

Tão raro ver um "rival" reconhecer qualidades no adversário... Se for no feminino, ainda pior. Uma pena.
: /



P.s- apesar de muita gente achar o contrário, sempre achei Marilyn espertíssima. Para mim, personifica a definição de sensualidade no feminino e duvido que alguém não se sentisse invisível na sua presença.
Imagem de perfil

De Gaffe a 06.08.2019 às 20:24

Dizem que Bert Stern esperou por MM durante cerca de uma hora, para a fotografar. Desistiu. Meteu-se no elevador e nem sequer sorriu para a mulher que ali se encontrava de lenço na cabeça e casaco grosso de Inverno. A mulher pediu-lhe desculpa por se ter atrasado. Tinha ficado presa no trânsito. Era MM.
Esta ruptura entre a imagem e a pessoa parece recorrente em MM. Arthur Miller conta que passeava com MM sem que a reconhecessem. Isso intrigava o senhor, embora existissem cópias da mulher em todas as esquinas. MM um dia explicou o mistério. Perguntou-lhe se a queria ver reconhecida. Afastou-se dele e subitamente começou a mover-se como só MM sabia. A multidão acorreu aos gritos.

Só uma mulher muito inteligente consegue ser infeliz desta forma.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 06.08.2019 às 21:26

E lamentavelmente foi essa tristeza que a matou.
Tenho pra mim que daria uma velha lindíssima.

; )

Comentar:

CorretorEmoji

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





  Pesquisar no Blog