Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe quibangista

rabiscado pela Gaffe, em 22.03.18

224.jpg

 

Confesso que não sou frequentadora das estatísticas do blog.

Foi uma alegria quando incluídas nas entranhas deste cantito, mas sou uma rapariga inconstante que rapidamente se desinteressa pelo que é igual em cada dia que passa e fui deixando passar os números e os dados que se repetiam.

 

É evidente que é reconfortante saber que somos lidas por quem gostamos e admiramos e é sempre agradável ter a presença assídua de pessoas que nos são queridas e com quem criamos empatias, mas é tolice ficarmos espantadas por nos chegarem visitantes da Ucrânia, da China ou do Cazaquistão. É gente mais proxyma do que pensamos.

 

Um pormenor que ainda me deixa curiosa é aquele que refere os termos de pesquisa.

Jamais obtive resultados menos próprios e, por norma, encontram-me atravessada na palavra Gaffe, no nome que foi atribuído a este pedacinho de nada, substituindo o e as Avenidas por um das Avenidas mais pomposo, e por Maria Guedes - o que me deixa perplexa, pois que não sei quem é a senhora e não creio alguma vez me ter aproximado de nome parecido.

 

Acontece que nas últimas semanas - e diariamente - tenho verificado que sou encontrada através de um termo extraordinário que me deixa preocupadíssima.

Procurei em todo o lado. Abri dicionários, abri enciclopédias, escancarei gavetas, vasculhei glossários, bisbilhotei armários, devassei elucidários, coscuvilhei caixinhas e mexeriquei nos bolsos.

Nada. Tudo era longínquo e tudo absurdo.

 

Humildemente suplico a quem me encontra através do misterioso termo, me elucide de uma vez por todas e me tire desta ansiedade tenebrosa, explicando a esta ruiva ignara a razão de estar ligada a tal enigma e o que raio vem a ser:

 

Quibangismo

quibangismo.JPG

 

 photo man_zps989a72a6.png

Autoria e outros dados (tags, etc)


22 rabiscos

Imagem de perfil

De Maria Araújo a 22.03.2018 às 10:59

Entro nas leituras do Sapo e aparece-me logo em primeiro lugar " A Gaffe Quibangista", perguntei-me, " quinbangista?que é isto?".
Sendo a Gaffe conhecedora de um vocabulário rico, único, e exemplar no seu uso, que deixa muita gente invejosa(eu), tem dúvidas, e vai à procura da solução para tal enigma.
Quibangismo, será o silogismo de qui ban....qualquer coisa?
Andam a meter-se consigo, Gaffe.

Imagem de perfil

De Gaffe a 22.03.2018 às 12:05

Não sei.
Creio que não está relacionado com o que refere. Acontece que sou encontrada por milagre quando digitam "quibangismo". Já tentei, mas nem eu, eu que devia saber onde estou, me encontro através disto.
Imagem de perfil

De Rui Pereira a 22.03.2018 às 11:20

"Ainda nem passei do título e já não sei o que isso quer dizer!"
Ah, afinal a própria Gaffe não sabe. Vá lá...
Lamento não a poder elucidar, mas posso dizer que soa um pouco a aversão ou tara... Não sei!

Imagem de perfil

De Gaffe a 22.03.2018 às 12:02

Se fosse tara, estaria mais descansada.
Não é!
Admito que é misterioso e que desconheço o que seja.
Imagem de perfil

De CM a 22.03.2018 às 11:46

Havendo resposta por favor partilhar, porque me senti ignorante quando abri o post, completamente incapaz de saber de que estávamos a falar.
Imagem de perfil

De Gaffe a 22.03.2018 às 12:01

Agradecida.
:)))
Já somos uma multidão.
Imagem de perfil

De Psicogata a 22.03.2018 às 12:31

Encontrei isto:
"Fernando Rosas usou o termo quibangismo e explicou a importância que teve na chamada Revolta da Baixa do Cassange, que desembocou na Guerra Colonial. É o nome de um movimento profético-messiânico fundado no Congo Belga por um tal Simão Kibango, no início do século XX. Dois termos, então: quibangismo e quibangista. Relacionado, na sua génese, está o tocoísmo, que o dicionário da Porto Editora acolhe, esquecendo-se, porém, de tocoísta. Portanto, mais um pedaço de História sonegado pelos dicionários"

Como chegam até ti pela palavra não faço ideia.

Mas posso dizer-te quem é a Maria Guedes, é uma blogger http://mariaguedes.sapo.pt/
Imagem de perfil

De Gaffe a 22.03.2018 às 12:39

Exactamente! Foi a isso que cheguei.
Mas não estive envolvida na Baixa do Cassange, nem faço parte de movimentos messiânicos - embora simpatize com alguns. No Congo Belga não estive e o único Simão que conheço é Botelho.
Vou espreitar a Guedes. Pode ser que seja quibangista também e fico mais tranquila por haver duas.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 22.03.2018 às 18:20

Os teus desejos são ordens e como ,porque não assumi-lo, fiquei curiosa também, fui "pesquisar" . Cheguei aqui:

http://www.club-k.net/index.php?option=com_content&view=article&id=22810:igreja-kimbanguista-causa-da-divisao-e-falha-da-reconciliacao-manuel-fernandes&catid=17:opiniao&lang=pt&Itemid=1067

Primeiro , achei que não tinha qualquer relação contigo.
Depois, pensei mais um bocadinho (as coisas que tu me obrigas a fazer) e lá encontrei "relação".
Vejamos:
Sendo o Kimbanguismo uma espécie de religião e o Kimbanguista aquele que a lidera, arrastando ,influenciando e chegando às massas, é fácil perceber a ligação contigo e com as tuas avenidas. A troca das letras "K" e "Q" é apenas um pormenor. Moral da história: és uma líder de uma seita e eu, tua fiel seguidora.

Quanto à Maria Guedes é a dona (?) do blog "Stylista" onde hipoteticamente fala da sua vida/estilo (daí o nome escolhido para o blog). Pelo meio faz umas parcerias muito jeitosas (para a própria) com algumas marcas que publicita. Ora, a moça tem pouco mais de metro e meio ,é um bocadinho vesga e não tem uma beleza por aí além. Tem dois filhos sendo que a cria 'mai nova se chama PIA.
Faz umas combinações de roupas/calçado/acessórios um bocadinho estranhas mas , como deve conhecer as pessoas certas, o blog tem "sucesso". Mistérios desta vida que já desisti de perceber.

E pronto. Depois desta investigação exaustiva, creio que podes sossegar essa ansiedade tenebrosa pois toda a gente sabe que uma ruiva ansiosa é coisa para pôr meia internet à procura de uma porra de uma palavra.

;)

P.S- nem queiras saber os termos de pesquisa que já apareceram lá pelas minhas bandas...
Imagem de perfil

De Gaffe a 22.03.2018 às 19:15

Li tudo.
És fantástica! Obrigada.
Seja como for, penso que
é mais pelo rei Alberto da Bélgica que fez qualquer coisa à pena aplicada ao Simão. Ainda somos da família real belga por parte do mordomo.

Fui espreitar a Maria Guedes, como seria de esperar.
Fui e voltei num instantinho. Nunca pensei ser tão rápida. Um ar que se me deu e desapareci num ápice. Acho que ainda estou a correr.

Exceptuando o "quibangista", não tenho "termos de pesquisa" interessantes. Só normalidades.
:(
Sem imagem de perfil

De Cuca, a Pirata a 22.03.2018 às 20:01

A mim parece-me óbvio que andas deliberadamente a desviar pobres incautos do Google para este antro de perdição.
Uma pessoa pesquisa qualquer coisa inocente e vem dar a um blogue cheio de rapagões semi nus!
Imagem de perfil

De Gaffe a 22.03.2018 às 20:25

E olha que ninguém me agradece.
Sem imagem de perfil

De Helena a 23.03.2018 às 12:54

Tirado do Google
«Mais do que guerras inexistentes, terroristas duvidosos, tribos isoladas, agentes estrangeiros, quibangismos desconhecidos, sistemas de segurança, materiais bélicos e tropas nacionais, falavam agora de mim e de minha irmã Lida» (A Garota do Kalussowa, Fernanda Vicente. Lisboa: Editorial Escritor, 1998, p. 292).

Não é da literatura, não. Ainda ontem, no episódio 9 da série História a História, África, Fernando Rosas usou o termo quibangismo e explicou a importância que teve na chamada Revolta da Baixa do Cassange, que desembocou na Guerra Colonial. É o nome de um movimento profético-messiânico fundado no Congo Belga por um tal Simão Kibango, no início do século XX. Dois termos, então: quibangismo e quibangista. Relacionado, na sua génese, está o tocoísmo, que o dicionário da Porto Editora acolhe, esquecendo-se, porém, de tocoísta. Portanto, mais um pedaço de História sonegado pelos dicionários.
Imagem de perfil

De Gaffe a 23.03.2018 às 13:27

Sim.
Mas como será que se relaciona comigo?! Como raio apareço quando se pesquisa a palavra?!
Ainda ontem o termo apareceu, mais uma vez, nos "Termos de pesquisa".
Um mistério.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.03.2018 às 13:51

Como já disse, a Gaffe é única no uso de vocabulário que poucos conhecem.O Google já a reconheu, logo orienta as pesquisas para as suas avenidas( mas sto sou eu a pensar, pois não entendo nada disto).
Imagem de perfil

De Gaffe a 23.03.2018 às 14:17

Seria interessante se verdadeiro - embora um bocadinho assustador, tendo em conta o que se passa no facebook -, mas é apenas amabilidade e condescendência suas.
:)
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 23.03.2018 às 17:55

Gaffe, desculpe, o anónimo sou eu.
Estava no telemóvel, esquecera-me que tinha saído do blog.
Eu fico assustada, por vezes, também, sobretudo quando tiro fotografias com o telemóvel e tenho um aviso do Google para ver a fotografia melhorada, penso sempre que ela está disponível a qualquer pessoa e eu não quero isso, sobretudo dos meus sobrinhos netos.
Em relação ao FB, deixei de publicar fotografias dos lugares por onde passo e ando, há muito tempo.
Bom fim-de-semana.
Imagem de perfil

De Gaffe a 23.03.2018 às 18:07

Lembrei-me de uma amiga que publicou no FB o aviso da GNR para não indicarem que se está fora de casa. Gritou este aviso vezes sem conta em posts preocupados. dias depois aparece uma fotografia dela em cima de um camelo "ó pra mim em Marrocos!".
Uma loucura estas irresponsabilidade. Uma inconsciência. Várias tolices.

Imagem de perfil

De Maria Araújo a 23.03.2018 às 19:36

É isso e muito mais quando se fala da vida privada, que eu nunca o fiz.
Por vezes, acho que me excedo, e não conto nada de especial a não ser banalidades, no blog.
Um bom fim-de-semana.
Imagem de perfil

De Gaffe a 23.03.2018 às 20:22

Às vezes sei que me excedo. Aqui. Nao tenho FB.

Bom fim-de-semana.
:)
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 23.03.2018 às 21:36

Sei que não tem FB, e não fosse os contactos que tenho com o Grupo do Desafio de Leitura, já tinha cancelado a minha conta.
A Gaffe não se excede, não.
Uma boa noite.
Imagem de perfil

De Gaffe a 24.03.2018 às 09:10

Cansei-me no FB de tanta frase assassinada - e das pombas também.
:)

Comentar post



foto do autor