Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Fernando Vicente


A Gaffe vítima de bullying

rabiscado pela Gaffe, em 04.05.14

Recebo a chamada da minha avó.

 

- O seu primo chega amanhã da Polónia. Aquilo do programa Pegásus.

- Erasmus, avó. Erasmus. – Tento corrigir.

- Foi o que eu disse, minha querida. É necessário que alguém o vá buscar ao aeroporto. Tentei avisar a sua irmã. Neste momento está impenetrável.

- Incontactável, avó. Incontactável.

- Também, minha querida. Seja como for, é melhor não o deixar especado no aeroporto.

 

Tento explicar que estou engripada e que, mesmo que não o estivesse, não vejo o meu primo há mais de uma década e que não o reconheceria nem que fizesse o esforço que não tenciono fazer.

 

- Acene-lhe com um lenço branco. Resulta imenso em Fátima! Vai ver que não é difícil. Basta procurar um rapazinho com um ar de leste. Ele faz-lhe um sinal qualquer.

 

Proponho a minha prima para a recolha do rebento polaco, mas a minha prima encetou uma relativamente sóbria relação com um hipotético titular e, ao contrário do esperado, o senhor foi aceite com agrado pela matriarca da família. Fechada em copas (em rainha das ditas, para ser mais específica e monárquica o mais que consigo), a rapariga não comenta sequer o significado das figuras do possível brasão do homem. 

 

 - A sua prima anda demasiado ocupada com aquela coisa abençoada que é o novo namorado.

Silêncio. Depois numa rajada surda:

- Seria conveniente conhecer as intenções da família do rapaz.

- Não seria mais prudente ser ele a investigar as intenções desta família?! – Coloco a questão que de tão retórica começa a tornar-se maçadora.

- Minha querida, nós já sabemos qual o objectivo desta gente toda ao abençoar a união da sua prima com as armas e os brasões assinalados. Sempre foi nossa intenção unir o útil da sua prima ao agradável que é ter uma neta repleta de títulos nobiliárquicos. O seu avô é que sempre considerou uma treta de nova-rica os meus projectos tarados.

- Mas tu não és uma nova-rica, avó.  – Delicio-me, espetando a agulha da ambiguidade na palavra unida pelo maldoso hífen.

- É desagradável fazer-mo lembrar, minha querida. Vejo-me obrigada a recordar-lhe que também não vai para nova e que está cada vez mais parecida com o seu avô.

Não é desvantagem.

 

- Vá buscar o Pegásus. Não se esqueça. Não me pergunte as horas a que chega que eu sou uma velha-rica e não fixo nada.

É inútil qualquer argumento.

 

- Então vá! – O aviso de que vai mudar de assunto. - Quando é que volta a Paris?

Respondo pela milésima vez.

- Quero que leve um queijo da serra à sua tia. – Ponto assente. Não adianta muito a minha mais genuína estupefacção.

 

- Nós as velhas pindéricas, minha querida, vingamo-nos assim: infestamos as Louis Vuitton das tontas empertigaditas com apontamentos bucólicos vindos da tradição cultural de um povo. O útil, aqui, é ter raízes, o agradável é saber depois lidar com asas.

 

E desliga o telefone depois de me beijar.

 photo man_zps989a72a6.png

Gavetas:


19 rabiscos

Sem imagem de perfil

De 7+3 a 04.05.2014 às 12:32

Hilariante, pelo menos para quem lê:)
Para quem está engripada, e a ser vítima de bullying deve ser aborrecido, no mínimo.
Quando estiver melhor agradeço que me indique o caminho para chegar ao tal livro "tratado do riso" o outro que gostava muitíssimo de ler aquele do Sogayle Rinpoche, parece-me esgotado nas livrarias.
Hoje vou almoçar à "mamã" talvez até tenha sorte e o encontre perdido por alguma estante.
Talvez volte mais logo para tentar contar alguns "Pegásus" da minha falecida avó inglesa, era muito engraçada n´algumas coisas noutras nem tanto.
Imagem de perfil

De Gaffe a 05.05.2014 às 09:31

Prometo que procuro o "Tratado sobre o Riso". Está na biblioteca do meu avô, no Douro, o que torna as buscas bem mais difíceis. É, creio, de um autor obscuro perdido no meio de mais de 20.000 volumes!

Eu encontro-o!
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 06.05.2014 às 01:29

Não não!!! isso de 20.000 é brutal não perca tempo, sugira-me um livro que ache apropriado e já está a ser muito amiga.
A não ser que convença a sua avó a pôr o "Pimentas" à procura,estou a brincar coitado ainda cai do escadote ou só procura na primeira prateleira:)
Mas tenho de agradecer na mesma e confessar que nunca vi tanto livro numa biblioteca particular, parabéns pelo avô que tinha era de certeza uma pessoa muito muito interessante.
Também tenho saudades do meu avô materno grande contador de histórias advogado muito perspicaz, nunca cobrou aos pobres pelo contrário, valeu-lhe com a reforma agrária as pessoas da região se terem oposto a que lhe ocupassem as propriedades.
Às vezes compensa ser bom para os outros:)
Ah coleccionava quase tudo o que deixava a minha avó irritada:)
Arte sacra, relógios de bolso, pintura, pratos de faiança, selos, candeias em cobre etc...
Quando alguém lhe diziam, o sr Dr. é um grande coleccionador ele respondia, não sou não!! eu sou é um ajuntador:)
Dizem que me pareço com ele mas penso que só no sorriso.
*Se não me banir.. por este andar daqui a três anos chego ao milésimo comentário:)))
Imagem de perfil

De Gaffe a 06.05.2014 às 09:32

São exactamente 10.674 (perguntei à minha mãe), mas resultam da acumulação de várias gerações. No Douro não há só vinhedo!

Não sei se tenho capacidade de lhe indicar um livro. Posso apenas referir-lhe os dois últimos que me apaixonaram:
"A Elegância do Ouriço" - Muriel Barbary (creio que se o ler vai entender porquê)
"A História do Amor" - Nicole Krauss
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 06.05.2014 às 20:04

Obrigado é uma querida, vou começar pela Elegância do Ouriço :)
Agora queria lhe pedir autorização para uma chalaça:) Tem a ver com o livro e não vou escrever nomes feios :)

Imagem de perfil

De Gaffe a 06.05.2014 às 20:43

Tem autorização para tudo!
Mas antes de a fazer, tem de saber que "A elegância do ouriço" é uma obra belíssima que não merece ... trocadilhos.
;)
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 06.05.2014 às 20:57

Era um acto "terrorismo" o que eu ia fazer não tinha bem a ver com o nome da obra mas sim do autor:)
Também tenho de aprender consigo o porquê de ás vezes gostarmos de espicaçar( não sei se é o adjectivo correcto) as pessoas que mais gostamos.
Guardo a chalaça para outra altura,já fiz uma e chamou-me mauzinho. Bom, não me enviou para o cestinho já não foi nada mau:)
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 07.05.2014 às 19:57

Já estou a ler o que me recomendou, por isso hoje deixou-a em paz e sossego:) Quando não, a vitimização de bullying começa a tomar proporções alarmantes.
Ah, quero dizer que estou a gostar:)
Que preço... 16,66 ... 666 são coisas do diabo? se são a fnac devia ir dois dias para o "cesto" :)))
Tinha uma historia para contar (ocupou-me a tarde quase toda), que é também um alerta para quem gosta de comprar pela internet, mas fica para mais tarde.. *
Imagem de perfil

De Gaffe a 07.05.2014 às 21:00

Já sentia a sua falta!
*
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 08.05.2014 às 00:40

Também eu, de vir aqui sentir o cheiro, o seu (das suas palavras) diz tanto com tão poucas letras.

E eu que queria acabar de ler "A elegância do Ouriço" antes de aparecer por aqui..

O tempo não pára.. e cada vez ligo mais ao Olfato (sempre liguei) desde que me lembro de ser "gente".

"Testes de laboratório conduzidos nos Estados Unidos sugerem que o nariz humano é capaz de detectar uma variedade astronómicamente alta de cheiros, pelo menos 1trilião.

Talvez por isso me lembre tanto do avô que mal conheci, lembro
muito vagamente dele o que sei dele foi-me contado.
Ninguém sabe porquê chamava-me "Lobo", penso que morreu tinha eu seis anos , nunca vi chamarem Lobo a uma criança, "Talvez ao Mogli", mas como eu adorava ser um lobo usar o olfato e escolher a Matilha viajamos para algum lugar bonito e distante, sem pulgas nem carraças.

Obrigado por me deixar usar o seu magnifico espaço para divagar um pouco, faço-o com regularidade mas nunca vem cá para fora.
Não me importa que sejam tontices ou não.. afinal se pensarmos bem o que é que não são tontices?

* adorável Ruivita .
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 08.05.2014 às 19:30

Ontem vi seis on-line ao mesmo tempo eles não escrevem mas lêem :))
Ah, a mensagem que me enviou esta manhã não chegou pode repetir?:))))*
O nome que utilizo é irrelevante? Apanha-me mais rápido pelo IP ou pelas tontices? Eu estou plenamente convencido que sabe sempre quem é quem, senão for assim esclareça-me "Ruivita".
O "Ouriço" está a ficar cada vez mais interessante:)
Imagem de perfil

De Gaffe a 08.05.2014 às 20:54

O seu nome?
Não sei, mas gosto de si da mesma forma e não tenho a intenção de o "apanhar" pelo IP ou coisa que o valha.
Gosto muito de si assim!

Por sua causa estou a reler a "Elegância do Ouriço".
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 08.05.2014 às 21:06

Fiz mal a pergunta desculpe, era se usando 7+3 ou Lobo ou o que quer que seja, se a "Ruivita" consegue saber se sou eu? :) quando estou com pressa o meu português parece mais chinês:)
Imagem de perfil

De Gaffe a 09.05.2014 às 09:15

Claro que consigo!
;)
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 09.05.2014 às 18:02

Ainda bem :)
É só porque ás vezes posso querer dar sossego ao 7+3 e gostava que a
"Ruivita" continuasse a saber que sou eu:) Com isto tudo desmascarei o "Lobisomem" , era para ser só para si, pronto não faz mal arranja-se outra coisa:) :p
Imagem de perfil

De Gaffe a 08.05.2014 às 21:01

Ah! Não lhe enviei qualquer mensagem esta manhã!!!
Sem imagem de perfil

De 7+3 a 08.05.2014 às 21:11

Está explicado porque acordei meio tristonho:) * até logo:)
Sem imagem de perfil

De PR a 04.05.2014 às 12:57

É pena não conseguirmos "ouvir" o sotaque francês da tua avó, mas é muito interessante o modo como consegues unir o post inteiro através de "asas".
Imagem de perfil

De Gaffe a 05.05.2014 às 10:18

És tão constrangedor saber que sou lida, mesmo de raspão, por um prof. de Literatura Comparada!
:(

Comentar post





  Pesquisar no Blog

Gui